Art. 5 - inciso 4

Não à Escravidão

A Lei

“Ninguém deverá ser mantido em escravidão ou trabalho forçado; a escravidão e o comércio de escravos foram proibidos em todas as suas formas.”


Definição

  • A escravidão é a prática social em que um ser humano assume direitos de propriedade sobre outro designado por escravo, ao qual é imposta tal condição por meio da força. Em algumas sociedades, desde os tempos mais remotos, os escravos eram legalmente definidos como uma mercadoria. Os preços variavam conforme as condições físicas, habilidades profissionais, a idade, a procedência e o destino.
A escravidão ficou marcada em muitos países cujo foram colonizados por países europeus, e durante o tempo de colonização desses países tiveram como principal mão de obra foi a mão de obra escrava. Os escravos geralmente eram trazidos da África, ou eram os nativos da terra onde os colonizadores estão querendo colonizar e "levar o progresso". Na opinião dos colonizadores eles são superiores aos escravizados, pois vivem em mundo mais tecnológico e de um modelo econômico social e político de uma realidade contraria aos dominados e escravizados que não tem sequer um conhecimento da realidade que irão viver no país onde serão impelidos a exercer um trabalho fora de seu cotidiano e ainda sem remuneração

Tema: Campanha contra o bullying

Justificativa

Iremos propor o tratamento desumano e degradante como tema da campanha cooperativa no periodo em que o mundo se encontra em constante mudanca, deseja refletir, e mudar o pensamento das geracoes atuais, para a construcao de um novo pensamento no mundo.

Esta campanha se propõe a conscientizar os jovens sobre o inciso III do artigo 5° da constituição, que garante que “Ninguém deve ser submetido a tratamento de desumano ou degradante“.

Apesar do inciso remeter a importância da igualdade e não ao preconceito, todavia as pessoas não respeitam esse direito concebido a cada cidadão de nosso país principalmente os adolescentes tem praticado esse ato chamado de “bulliyng”

Objetivo geral

Concientizar as pessoas, sobretudo os adolescentes sobre o inciso III do artigo 5° da constituição e fazer com que eles reflitam sobre as consequencias que o tratamento desumano faz com uma pessoa que passou por isso, e também acolher as vítimas que ja passaram por esse tipo de “tortura”, seja ela fisica ou psicológica.

Objetivos específicos

1- Propiciar aos jovens o encontro entre as vitimas e adolescentes, afim conhecer suas historias em vice-versa;

2- Sensibilizar os as pessoas, em especial os adolescentes para serem agentes transformadores da sociedade;

3- Possibilitar as vítimas a chance de contar as consequencias que o tratamento desumano causa nas pessoas, dando a si como exemplo.

Estratégias

-Publicações (cartazes, rádios, redes sociais) para promover uma mobilização dos jovens;

-Palestras com especialistas do assunto;

-Coletar assinaturas, e entregar para as autoridades, fazendo com que as autoridades percebam a gravidade do bullying nos dias de hoje


" Preconceito não e diferente de bullying pense no crime que esta cometendo antes de praticar "


Trabalho Integrado Marista
Grupo: Arthur Fleury, Daniel Vieira, Henrique Velozo, Nicolas Cal, Jaime Victor Junior Nicol's, Victor Madela