Direitos Humanos

Antonio, Ian, Ítalo, Luca, Luiz Augusto, Ramon. 1º H

Violação dos Direitos Humanos

Artigo 4 - Ninguém deverá ser mantido em escravidão ou trabalho forçado.

Quando uma pessoa é obrigada a fazer algum serviço sob ameaça de punição, essa atividade é caracterizada como trabalho forçado. Em países pobres, com baixo custo de produção, crianças e mulheres são forçados a exercer diversas atividades contra a suas vontades, sofrendo com a violência física e psicológica, além de receber pouca renumeração pelos seus feitos. A Organização Internacional do Trabalho estima que existiam mais de 12,3 milhões de pessoas submetidas à escravidão no mundo, 1,3 milhão na América Latina. Estudos já identificaram 122 produtos fabricados com o uso de trabalho infantil em 58 países diferentes. A busca por mão-de-obra cada vez mais barata, trabalho escravo é altamente procurado pelas multinacionais, principalmente em países pobres. Outro motivo do trabalho forçado é a falta de capacitação profissional de imigrantes e pessoas pobres nas áreas urbanas. No Brasil, esses casos acontecem principalmente na região metropolitana de São Paulo, imigrantes asiáticos e latino-americanos são submetidos à uma jornada de trabalho de mais de doze horas diárias com salários inferiores ao salário mínimo. As empresas descumprem as leis trabalhistas por considerar que esses trabalhadores não têm capacitação de conseguir um emprego digno, até mesmo no mesmo cargo exercido pelo trabalho forçado. Muitas ONG's aconselham que o melhor jeito de combater essas atividades ilegais é denunciando para as autoridades responsáveis pela fiscalização das condições de trabalho. Apesar disso, os empregadores ilegais nem sempre são presos e a maioria dos locais onde ocorrem a escravidão são muito inacessíveis para os fiscais, demorando de 3 a 6 semanas para executar a fiscalização. A denuncia é único e mais eficaz meio de combater a escravidão. Em 2012, mais de dois mil trabalhadores em condições desumanas foram libertos no Brasil, tendo alto índice de libertações nos estados do Norte e Centro-Oeste, na área da pecuária e extração de madeira. Com o reconhecimento de violações dos Direitos Humanos nos locais de trabalho, mais pessoas denunciariam os abusos e muitos trabalhadores não iriam concordar em trabalhar em situação escrava. Em alguns países mais pobres da África, a Anistia Internacional desenvolve o projeto Educação em Direitos Humanos, que visa realizar oficinas para educar a população a respeito de seus direitos. Essa e muitas outras atitudes são importantes passos para diminuir o número de pessoas que vivem em condições desumanas, não apenas no trabalho, mas em diversas situações no nosso cotidiano. Conhecer e aplicar os Direitos Humanos nas nossas vidas nos garante ter mais oportunidades de ter um emprego bom, saúde, segurança, liberdade, respeito e dignidade. Todas essas garantias são indispensáveis para qualquer ser humano e deviam ser respeitadas por todos.

Unchained Soundtrack

Freedom (Anthony Hamilton & Elayna Boynton) by Unchained Soundtrack

Campanha contra o tratamento desumano

Slogan: Você é um ser pensante, pense também nos outros


Campanha Contra o Tratamento Desumano

Justificativa

O inciso III da Constituição Federal afirma que ninguém deverá ser submetido a tortura e qualquer tratamento desumano, porém, no Brasil, ocorrem muitos atos que violam esse inciso. Ações como o racismo, bullying, discriminação religiosa, sexual, política, estética, ou qualquer outro tipo de exclusão, fazem parte do nosso cotidiano e poucas pessoas se manifestam contra.

O motivo do silêncio é devido a falta de conhecimento dos direitos e deveres por parte da população discriminada. As pessoas mais pobres não têm acesso à uma educação sobre as garantias fornecidas pelo Estado, por isso são mais facilmente abusadas.O estudo da nossa Constituição ocorre no Ensino Médio, mas apenas metade dos estudantes entre 15 e 17 anos continuam os estudos após o Ensino Fundamental. Se o governo do país desse incentivo para as pessoas continuarem a estudar, ou seja, oferecesse uma melhor educação, muitas violações constitucionais deixariam de ocorrer.


Objetivo geral


Devido aos tráficos de homens, mulheres e crianças, deve-se conscientizar a população sobrem os direitos de outras pessoas e seus direitos para entenderem quando estão sendo sujeitas a um tratamento desumano e denunciar atos que violem. Essa atitude poderia ser uma boa solução para acabar com a tortura, escravidão e o trabalho forçado. Com isso, menos pessoas viveriam em condições indignas e os responsáveis pelos abusos seriam punidos por suas atitudes.


Objetivos específicos


1- Fazer pesquisas, campanhas de informação e de difusão através de órgãos de comunicação, divulgação de informações, usando a mídia, publicações, orientação, iniciativas sociais e econômicas.


2- Lutar para garantir aos jovens educação de qualidade até o nível superior para ter noção dos seus direitos e para que não sejam exposta ao trabalho que é crime quando se é menor de idade e expõe os jovens a um tratamento degradante.


3- Mostrar a que a população que a escravidão ainda é presente no país, principalmente em lugares geograficamente isolados, fazendo isso por meio de comunicação de massa.


4- Apoiar grupos que promovam aulas sobre os Direitos Humanos em lugares sem acesso à educação necessária sobre o assunto, como por exemplo, a Anistia Internacional.

5- Apoiar uma legislação adequada para punir as pessoas que praticam o tráfico de pessoas e a melhor qualidade dos agentes de imigração.


Estratégias


Promover a campanha por meio de cartazes em pontos de alta circulação de pessoas, uso de hashtags no Twitter e no Instagram para divulgar o logotipo da campanha, compartilhamento do vídeo da campanha no Facebook. Também tentaremos divulgar por meio de anúncios no jornal Correio Braziliense.



Logotipo:

Léxico dos Direitos Humanos

Direitos Humanos X Art. 5º