Coqueluche

De tirar o folêgo!

O que é a Coqueluche?

Doença infecciosa própria da infância, é causada por dois bacilos (Bordetella pertussis e B. parapertussis) de rápida proliferação que, ao penetrar no organismo, lesa os tecidos da mucosa do aparelho respiratório. A transmissão é feita pelo contato físico direto com doente. A doença fica incubada por 10 dias aproximadamente e o contágio ocorre a partir dos primeiros sintomas até um mês depois. É mais grave nos primeiros meses de vida, quando a resistência da criança é menor.

Quais são os sintomas?

Caracteriza-se pela presença de tosse forte e prolongada. - daí o nome popular de "tosse comprida". Nos primeiros 3 ou 5 dias, os sintomas são semelhantes aos de uma gripe - febre, tosse leve, corrimento nasal, olhos avermelhados - e é difícil fazer o diagnóstico. Ele só é possível mais tarde, quando esses sintomas desaparecem e surge a tosse típica da doença: a criança tosse por alguns minutos, sem tomar fôlego, o que só faz no final do acesso. Depois de cada acesso, a criança sente-se bem e volta a brincar normalmente. À noite, a tosse é mais intensa e as crises mais freqüentes. Outros sinais próprios da doença são pequenas lesões no freio da língua, congestionamento da pele do rosto e hemorragias leves nos olhos, que ficam avermelhados.

Como se previnir?

A prevenção é dada através de vacina que deve ser ministrada a partir do segundo mês de vida do bebê. Se a criança já vacinada eventualmente contrair a doença, ela se apresentará de forma bastante atenuada e, de modo geral será confundida com um simples resfriado acompanhado de tosse.

Como tratar?

Deve ser sempre orientado pelo pediatra, para evitar complicações como a pneumonia e a broncopneumonia. Não é necessário repouso no leito, e a criança pode, por exemplo, passear de automóvel com os pais. É indispensável, contudo, que seja isolada de outras crianças por um período de 4 semanas, durante o qual pode ocorrer o contágio.