Anatomia do coração

Anatomia interna e externa

Anatomia externa

O coração fica posicionado acima do diafragma, próximo à linha média da cavidade torácica. Podemos dividir a parte externa do coração em:


Pericárdio: membrana de revestimento e proteção do coração. Ele mantém o coração em sua posição no mediastino, ainda que permita suficiente liberdade de movimentação para contrações vigorosas e rápidas. O pericárdio consiste em duas partes:

  • Pericárdio fibroso: superficial, é um tecido conjuntivo irregular, denso, resistente e inelástico. Tem as características de um saco, repousando sobre o diafragma e se prendendo a ele.
  • Pericárdio seroso: mais profundo, é uma membrana mais fina e mais delicada que forma uma dupla camada, envolvendo o coração. A camada mais externa, parietal, deste está fundida ao pericárdio fibroso. A camada visceral, mais interna e também chamada epicárdio, adere fortemente à superfície do coração.


Epicárdio
: a camada externa do coração é como uma lâmina de tecido seroso. O epicárdio é contínuo,começando na base do coração.


Miocárdio: é a camada mais espessa e se localiza no meio do coração. É composto de músculo estriado cardíaco, sendo esse o tipo de músculo que permite ao coração suas contrações e, portanto, o impulsionamento de sangue.


Endocárdio: é a camada mais interna do coração. É uma fina camada de tecido epitélio pavimentoso simples sobre uma camada de tecido conjuntivo. A superfície lisa permite que o sangue corra facilmente. O endocárdio também reveste as valvas e e também reveste os vasos sanguíneos que circulam do coração.


As artérias e veias coronárias ocupam o sulco coronário, que circula o coração.

Anatomia interna

Existem dois septos de tecido muscular e membranoso no interior do coração, um vertical e um horizontal, dos quais determinam quatro compartimentos cardíacos distintos. O septo vertical atravessa o coração desde a sua base até cima e separa-o em duas partes, direita e esquerda, normalmente incomunicáveis entre si. O septo horizontal separa as duas cavidades superiores, denominadas aurículas, dos compartimentos inferiores, denominados ventrículos, mas apresenta cavidades que permitem a comunicação das aurículas com o ventrículo.


As duas aurículas ocupam uma pequena porção do coração e estão situadas na parte superior do órgão, separadas entre si pelo septo vertical, designado de septo interauricular, e dos respectivos ventrículos pelo septo horizontal, denominado septo auriculoventricular. Tem como objetivo acolher o sangue que lhes chega para imediatamente impulsioná-lo para os respectivos ventrículos.


A aurícula direita apresenta duas cavidades por onde entram a veia cava superior e a veia cava inferior, que conduzem o sangue pobre em oxigênio, vindo de todo o organismo, para o coração. A parte inferior comunica-se com o ventrículo direito através de uma cavidade composta por uma válvula que apenas deixa passar o sangue para o ventrículo.


A aurícula esquerda apresenta quatro pequenas cavidades, pelas quais entram as quatro veias pulmonares, trazendo para o coração o sangue já oxigenado. A parte inferior comunica com o ventrículo esquerdo através de uma cavidade igualmente composta por uma válvula unidirecional.


Ventrículos: constituem grande parte do coração, situados na parte inferior do órgão, separados pelo septo vertical, chamado de septo interventricular. Seu objetivo é receber o sangue das respectivas aurículas, de modo a impulsioná-lo para as artérias que o levarão até aos pulmões e a todo o organismo. Cada um dos ventrículos está separado da aurícula pelo septo horizontal, comunicando entre si pela correspondente válvula.


O ventrículo direito apresenta uma cavidade de saída que comunica com a artéria pulmonar, a qual pouco depois de abandonar o coração se divide em duas ramificações, encarregados de transportar o sangue pobre em oxigênio até aos dois pulmões.


O ventrículo esquerdo, o maior e com paredes mais musculosas, apresenta uma cavidade de saída que comunica com a artéria aorta, na qual entra o sangue oxigenado nos pulmões para todo o organismo.




As paredes do coração são formadas por três camadas:


• A camada mais interna, endocárdio, uma fina e delicada túnica de tecido epitelial que reveste por completo as aurículas, os ventrículos e as válvulas cardíacas.


• A camada intermédia é o miocárdio. Este tecido é formado por inúmeras estruturas de fibras musculares estriadas, semelhantes às que constituem os músculos esqueléticos, mas que ao contrário destas não são controladas pela vontade.


• A camada externa é o epicárdio, uma fina membrana serosa que reveste exteriormente todo o órgão e que faz parte do saco que envolve o coração.
O coração visto por dentro. 'El corazón considerarse en'.