Brasil Diário

"Qualidade e informação, de primeira mão"

Pai e filha são denunciados em Cuiabá por matar a mãe a tiros em residência.

O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou uma jovem, de 19 anos, por suspeita de envolvimento no assassinato da própria mãe, de 41 anos, e do namorado da vítima, de 21, em Cuiabá. De acordo com a promotora Elisamara Portela, a suspeita teria agido em co-autoria com o pai, suspeito matar a tiros a ex-mulher e o rapaz, por não aceitar o fim do relacionamento. Pai e filha podem responder criminalmente pelo duplo homicídio.

O casal foi assassinado a tiros no dia 24 de março, no Bairro Parque Atalaia, dentro da residência onde a mulher e a filha moravam, por volta das 6h. O MPE aponta que o assassinato ocorreu por motivo torpe sem dar chance de defesa às vítimas. A garota foi presa preventivamente a pedido do MPE, na terça-feira (28), e o pai dela já está há mais de um mês na Penitenciária Central do estado, em Cuiabá.

Percebe-se na reportagem um instinto animal presente na ação da filha e do pai. Ambos agiram agressivamente, sem pensar nas consequências e de forma egoísta. Tal situação se repete frequentemente na sociedade em que vivemos, e até mesmo no meio familiar, como o caso da notícia. Agir de maneira impulsiva é comum em situações em que perdemos a cabeça e com ela, acabamos perdendo a razão.

Situação carcerária se apresenta cada vez pior.

Repórter Record - 29/07/2012: Marcelo Rezende faz um relato da situação das prisões do País
A situação presidiária de nosso país vai de mal a pior. Homens e mulheres são obrigados a frequentar um ambiente em condições desumanas, que os leva a viverem como verdadeiros animais. Será que um crime é suficiente para ser rebaixado a tais condições? A cadeia não foi feita para "animalizar" o homem, mas para tentar educá-lo e, num futuro, reinserí-lo na sociedade. E será que, após viver sob essa rotina selvagem, o homem voltará a viver normalmente? Não será possível que essas cadeias estimulem uma alteração psicológica dos presos diante do mundo "riquinho".

Créditos

João Pedro Queiroga Zancanaro,Giuliano Vieira, Rodrigo Siqueira, Brenda Lee, Leticia Kratka, Marcella Queiroga, Amanda Altoé, Maiara Teles, Lorena Venzi, Leonardo Marinho, Matheus Ticcheti, Fernando Sérgio