O Medo dos Jovens

O que fazer no futuro?

A insegurança

Está chegando a hora de marcar a opção de curso na universidade. E bate aquela insegurança. Ou você não sabe o que quer fazer, ou não sabe onde. Se sabe, fica na dúvida se é isso mesmo. Afinal, vai que você odeia o curso que você decidiu? Você vai ter que fazer isso pelo resto da vida?
Big image

Felizmente...

Ainda bem que não é bem assim. Não é porque você escolheu um curso e passou nele que você precisa continuar fazendo isso pelo resto da vida. Cada vez mais nós temos a oportunidade de fazer muitos cursos e entrar em diferentes mercados de trabalho. Então não tenha medo de escolher e não gostar! Fique a vontade para experimentar, e se não tiver nenhuma ideia, uma boa dica é procurar nas opções de curso por algo que te chame a atenção e ir falar com profissionais da área e com pessoas que façam esse curso em várias universidades, para que você tenha uma noção do que te espera no futuro.

Falando em Mercado de Trabalho....

Lembre-se sempre que novas profissões aparecem todos os dias. Um ótimo exemplo são as novas oportunidades no campo da informática, das redes sociais e dos videogames. Existem também as profissões clássicas, como médico, advogado, professor, artista, arquiteto, engenheiro, pesquisador, etc. Ao fazer sua escolha, a dica dos especialistas é de que você pese a paixão pelo curso/trabalho e suas chances no futuro. Afinal, de que adianta ter dinheiro e ser bem sucedido e não gostar do que faz? ou fazer o que se é apaixonado e não conseguir se sustentar? Mas o mais importante é acreditar nos seus sonhos.

Depois Daquela Viagem

Ao fazer o vestibular/ENEM/PAS as vezes parece que temos que decidir aos dezessete anos o que faríamos com o resto das nossas vidas. Segue a experiencia de Valéria, do livro depois daquela viagem:

"Ainda me lembro da gente com aquele maldito manual da Fuvest, decidindo com um X nossa futura profissão. Como se a gente entendesse alguma coisa de profissão. Tínhamos sonhos, é claro, quer dizer, alguns de nós nem isso tinham. Cansei de ver alguns de meus amigos sem nenhuma ideia do que fazer e, por outro lado, outros cheios de idéias, mas que acabaram não fazendo nada. Acho que foi meu caso."

Nessa passagem a autora fala de como as nossas impressões e ideias quando estamos no Ensino Médio podem e provavelmente vão mudar ao longa da vida. O conselho que podemos levar na leitura desse livro é: No final, o que conta é aproveitar a vida e as chances que ela te dá.