Ciência

Uma nova forma de ver o mundo

Até a Idade Média, o conhecimento humano esteve fortemente ligado aos dizeres religiosos, enquanto que a ciência estava atrelada à filosofia e possuía restrições. O florescer de novas concepções a partir do século XV permitiu uma reformulação no modo de se constatar as coisas. A nova forma de pensar, comprovar e fazer ciência prosperou em um período que se prolongou até o fim do século XVI.


A Revolução Científica tornou o conhecimento mais estruturado e mais prático, utilizando o empirismo para consolidar constatações. Esse período marcou uma ruptura com as práticas ditas científicas da Idade Média. Embora na época tenha havido grande divulgação de novos conhecimentos sobre a natureza e o mundo, o termo Revolução Científica só foi criado em 1939 por Alexandre Koyré.


A ciência ganhou novas ferramentas. Passou a ser mais aceita e vista como importante para um novo tipo de sociedade que nascia. As comprovações empíricas ganharam espaço e reduziram as influências místicas da Idade Média.

Big image

Os efeitos da Revolução Científica foram incontáveis e mudaram significativamente a história da humanidade. Entre os grandes nomes do período que deram suas contribuições para o avanço da ciência estão: Isaac Newton, René Descartes, Francis Bacon.

Em meio a toda essa efervescência favorável à Revolução Científica, surgem diversas doutrinas e, entre elas, o Cientificismo.

O CIENTIFICISMO

Big image

ORIGEM

O cientificismo começou a ser elaborado no século XVIII. Desde o seu surgimento, foi bastante difundido. Quem estabeleceu os primeiros fundamentos para a teoria Cientificista do Conhecimento foi Kant.

A DOUTRINA

O cientificismo ou cientismo é a doutrina dos que consideram os conhecimentos científicos como definitivos. Ele tem a razão como base e pode ser tomado como uma doutrina semelhante ao racionalismo. O Cientismo pode ser resumido na seguinte afirmação:

"Tudo é explicável pela Ciência."

Razão X Religião

Big image

Pontos defendidos pelo cientificismo:

  • Somente o conhecimento científico é um conhecimento verdadeiro e real, isto é, somente aquilo que pode ser expresso quantitativamente ou ser formalizado, ou ser repetido à vontade sob condições de laboratório, pode ser o conteúdo de um verdadeiro conhecimento.


  • Tudo o que pode ser expresso de forma coerente em termos quantitativos, ou pode ser repetido sob condições de laboratório, é objeto do conhecimento científico e, por isso, válido e aceitável.


  • No limite, o mundo não é senão uma estrutura particular no seio da matemática.


  • O papel do especialista. Somente os especialistas são os donos da verdade.


  • A ciência e a tecnologia provinda da ciência podem resolver os problemas do ser humano, e somente elas.


  • Somente os especialistas têm qualificações para tomar parte nas decisões.


  • Ciência, objeto de estudo e o cientistas são vistos como entidades distintas e não influenciáveis.

  • A ciência é vista como a grande e a única verdadeira forma de conhecimento. Não há necessidade de se questionar as agências fomentadoras das pesquisas e nem a metodologia empregada pelos cientistas.

3º ano 'C'

- Mariana Simões (35)

- Mayara Bispo (37)

- Noelle Marques (38)

- Tatiana Aguiar (42)