Antibióticos: uma arma perigosa

Aprenda como utilizar esses medicamentos

Você sabia?

Os antibióticos foram descobertos acidentalmente por Alexander Fleming em 1928. O cientista observou que o mofo que se proliferava em seus meios de cultura produzia um bactericida, nomeado penicilina. Aplicado na medicina, viria a salvar muitas vidas.


Saiba mais...

É importante salientar que o uso indiscriminado de antibióticos pode causar o desenvolvimento de superbactérias. Elas surgem a partir do consumo de um medicamento que provoca a morte dos microorganismos menos adaptados ao meio, porém ainda assim garante a sobrevivência daqueles que possuem características favoráveis à sobrevivência. Em muitos dos casos, ao atingir esse estágio os sintomas da doença desaparecem. Entretanto, se inicia uma reprodução desenfreada das bactérias mais resistentes, provocando a proliferação dessas superbactérias, de modo que desenvolva-se um quadro clínico pior ao anterior.

Um exemplo de superbactéria é a KPC(Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase), que produz enzimas capazes de inativar os mais potentes antibióticos existentes. Ademais, esse microorganismo acarreta problemas gravíssimos, tais como pneumonia, infecções sanguíneas, no trato urinário, em feridas cirúrgicas e enfermidades que podem evoluir para um quadro de infecção generalizada, provocando a morte.



O que fazer?

A principal dica para evitar a proliferação das superbactérias é evitar a automedicação, haja vista que o uso indiscriminado de antibióticos aumenta de forma considerável o risco de casos de superbactéria. Por conta disso, a Agência Nacional de Segurança Sanitária (Anvisa) determinou que a venda de antibióticos só pode ser feita com duas vias de receita médica, sendo uma retida pelo estabelecimento

Outra forma de evitar o contágio é realizar a correta higienização das mãos antes e depois do contato com pessoas infectadas, afinal, a contaminação se dá em maior escala nos ambientes hospitalares, o que implica no isolamento dos doentes, a higienização dos instrumentos médico-cirúrgicos, além do uso sistemático de aventais de mangas compridas, máscaras e luvas descartáveis.

Em suma, para evitar o desenvolvimento de superbactérias é necessário seguir algumas dicas:
-Nunca use antibióticos sem a indicação médica.
-Use a dose que foi prescrita e nos horários corretos, usar doses maiores não acelera a cura.
-Nunca pare o tratamento antes do prazo indicado, mesmo que os sintomas tenham melhorado.
-Não use antibióticos fora do prazo de validade, pois podem não fazer o mesmo efeito e causar a proliferação de bactérias resistentes.
-Evite guardar sobras de antibióticos em casa, pois a quantidade geralmente não é suficiente para um novo tratamento.