Basquetebol

A tecnologia no basquete

INFORMAÇÕES

Turma: 22C


Integrantes do Grupo: Amanda B. (2), Clarice F. (10), Débora B. (13), Giovanna C. (19), Giovanna d. S. (20), Giovanna P. (21), Sofia T. (44).

Contextualizando o Basquete

O basquetebol surgiu no ano de 1891, em Massachusetts, EUA. O seu criador foi um professor de Educação Física da Associação Cristã de Moços de Springfield, o canadense James Naismith. As regras formais e a bola oficial do basquete só foram desenvolvidas em 1894, dois anos depois do primeiro jogo. O basquetebol começou a se espalhar no início do século XX, e foi incorporada em escolas brasileiras como esporte obrigatório desde então.

Um dos principais circuitos mundiais é a Copa do Mundo de Basquete, organizado pela FIBA. Como a copa do mundo de futebol, é realizado de quatro em quatro anos, começando em 1950. Basquetebol também é esporte oficial das Olimpíadas e dos jogos Pan-Americanos. A principal coordenadora do basquete nas Américas é a Federação Internacional de Basquetebol das Américas (FIBA Américas), que possui 44 países-membros. Existem também as confederações de FIBA Ásia e FIBA Oceania.

No cenário mundial, os Estados Unidos possuem o maior número de praticantes de basquetebol e de medalhas, com doze nas Olimpíadas e quinze nos jogos Pan-Americanos. Com tanta destreza no basquete, não é de se espantar que a NBA, National Basketball Association, movimenta enormes quantidades de dinheiro no país. Os jogadores da NBA são inclusive os atletas mais bem pagos do mundo, quando levamos em conta o salário médio anual. Francamente, o basquetebol profissional americano é um espectáculo, apoiada por uma indústria milionária.

No Brasil, o basquetebol ainda está em crescimento. O mercado de trabalho deste esporte está em fase de desenvolvimento, sendo muito diferente do mercado de trabalho extremamente competitivo do futebol. Muitos jogadores brasileiros de basquetebol atuam no exterior, aonde o esporte é mais valorizado e melhores condições de trabalho são oferecidas. A diferença entre a vida de um jogador profissional de basquete no Brasil e a vida de do mesmo jogador nos Estados Unidos é grande. O NBA, por exemplo, possui um altíssimo grau de profissionalismo, chegando até a sediar os "All-Star Games": jogos amigáveis entre os maiores atletas de basquetebol do ano, criados com o intuito de serem verdadeiros espetáculos.

Nike Basketball - Hyperfuse technology

Tecnologia da informação nos esportes

A tecnologia da informação vem crescendo cada vez mais e desenvolvendo técnicas que ajudam o desempenho em diversas áreas, entre elas o esporte. Evidenciamos esse desenvolvimento, no basquete por exemplo: novas tecnologias dão mais precisão ao jogo. Em 2009, foi lançado um aparelho chamado "Digital Scoresheet", que revolucionou o andamento dos jogos de basquete. A sua função é filmar lances polêmicos, que servem de apoio às decisões do juíz. Outro exemplo de tecnologia no esporte é a melhoria dos uniformes dos jogadores, com a fabricação de tecidos mais leves, tornando os uniformes mais confortáveis e resistentes.
Tecnologia nos esportes

Objetivo da pesquisa!

  • Aprender sobre a aplicação da TI nos esportes;
  • Verificar, na prática, as vantagens da TI no aremesso de basquete;
Shooters Revolution: Basketball Powered by Micro-Sensor Technology - 2013

METODOLOGIA

Ao longo das aulas de Educação Física deste trimestre, realizamos vários estudos sobre a aplicação da Tecnologia da Informação nos esportes. Vídeos, revistas, artigos e debates todos fizeram parte dessa coleta de dados.


Após essa primeira tarefa, decidimos colocar o aprendizado na prática. Fotografamos alunos realizando aremessos de basquete e comparamos os movimentos realizados com os movimentos julgados "corretos" por profissionais de basquete. Depois, tentamos consertar os gestos e movimentos dos participantes para ver se houve alguma melhoria notável.


Confira os resultados abaixo.

Mar 29, 2013
Mar 29, 2013
Mar 29, 2013

Resultados da Pesquisa

Ao comparar os movimentos realizados com os movimentos corretos, chegamos à essas conclusões. Para melhorar o arremesso, deve-se...


Aluna 1: Evitar mover as mãos para o lado no movimento do aremesso; o pé direito deve estar posicionado ligeiramente em frente ao outro; ficar com a coluna mais ereta.


Aluna 2: Segurar a bola mais alto para melhorar a mira; juntar mais os pés quando pular; evitar mover as mãos para o lado no movimento do aremesso.


Aluna 3: Não segurar a bola acima da cabeça; flexionar os joelhos no pulo; não segurar a bola com a mão inteira, apenas os dedos.


"Checklist" do movimento

Corrigindo o Arremesso

CONCLUSÃO

A aplicação de tecnologias nos esportes é algo que cresce cada vez mais e vem aumentando consideravelmente tanto a precisão na apuração de resultados de jogos como o rendimento e o conforto do atleta.


No presente trabalho, podemos concluir que acerca do rendimento dos arremessos, o número de acertos é significativamente maior com a utilização de técnicas (movimentos, posições, etc) consideradas corretas por profissionais e pesquisadores em relação àqueles realizados de forma leiga.


Observando as fotos e os vídeos, fica clara a importância das contribuições tecnológicas ao basquetebol, vista a performance das participantes, onde tanto a aluna considerada boa, mas principalmente a mediana e ruim tiveram maior quantidade de arremessos convertidos em cestas com a correção das posições.


Sendo assim, a tecnologia se apresenta como um importante meio de auxílio para o desempenho esportivo em geral, pois contribui tanto para a análise de resultados como para a melhoria dos mesmos, sendo uma grande aliada de atletas profissionais e fãs de esporte, uma vez que o torna mais dinâmico e produtivo.