Diga SIM à Vida

As pessoas têm direito à vida,à liberdade e à segurança

Pré Projeto

O nosso trabalho vai estudar o tema aborto e pretende mostrar que todos têm o direito de viver. O aborto infringe o artigo 5° da Constituição Federal, onde diz que todos têm direito à vida, mas não é isso que se vê atualmente no Brasil, pois a porcentagem de abortos feitos ilegalmente é muito grande. Achamos que o governo deve tornar as leis contra o aborto mais rígidas a fim de acabar com esse crime.



Violações dos Direitos Humanos - ART3°

Segundo o artigo 3° dos Direitos Humanos, "Todo indivíduo tem direito à vida,à liberdade e à segurança". Isso demonstra que qualquer pessoa, independentemente da sua qualificação, raça, cor, sexo, condição social, entre outros qualitativos, é titular desses direitos. Para isso, basta ser pessoa humana. A DUDH faz o cidadão aprender significado de cidadania. O Homicídio, por exemplo, é um ato que contraria esse artigo, pois acaba com a vida da pessoa. O suicídio também é um ato que contraria o artigo, normalmente esse ato é causado por algum tipo de distúrbio psicológico ou emocional, tais como: Racismo, depressão, ciúmes, inveja e outros. Para acabarem com essas contradições a respeito do Art. 3, as soluções seriam: Investir pesado na segurança, garantir mais a integridade física do ser humano e tirar da população a ideia de tortura física. Além de investir na proteção contra assaltos, contra a violência doméstica ou qualquer violência contra a pessoa.Nosso grupo achou que essas ações são necessárias para uma melhor integração entre os indivíduos em um determinado espaço e além de respeitar o próximo em situações diversas.

Art. 5º da Constituiçao Federal

Os principais motivos da campanha são tornar notório o Art. 5º da Constituiçao Federal e mostrar que todo individuo tem direito a viver e a de ter uma moradia. É uma oportunidade que a sociedade tem de ter um olhar mais cuidadoso com a vida.

O Art. 5º da Constituiçao tem o objetivo de garantir a vida a todos ,ele também visa garantir saúde, hospitais e medicamentos a toda população.

Todos os seres humanos tem direito a uma saúde de qualidade,e para ter isso precisam de hospitais qualificados para dar ajuda para essa pessoa, porque ninguém consegue ter uma saúde boa sem algo qualificado para ajudar.Então todos tem direito a ter um hospital qualificado para cuidar da sua saúde.

Todo mundo necessita de segurança para viver, sem ela, as pessoas não vão ter coragem de viver a vida como deve ser vivida. Por isso que a segurança esta ligada ao direito à vida. Sem segurança a pessoa não tem como viver em paz.

O DIREITO À VIDA

O direito à vida, considerado um dos direitos humanos por todas as declarações internacionais, surge como o mais importante deles, por ser pressuposto indispensável para aquisição e o exercício de todos os demais direitos. O direito à vida, contemplado pela Constituição, deve ser compreendido de acordo com uma visão global que dele se faça, incluindo na sua interpretação outros valores superiores, entre os quais se destaca a dignidade humana, elevando-o à categoria de princípio fundamental da República Federativa do Brasil, assim como o direito à liberdade, que dela se origina. Nesse passo ninguém pode ser desprovido da própria vida contra sua vontade, mas não existe um dever absoluto e incondicionado de viver. Sob a ótica da lei civil brasileira, considera-se pessoa o ser humano que nasce com vida. Contudo, do ponto de vista jurídico-penal, a vida humana é tutelada desde o período intra-ulterino. Assim é que, quando o legislador define a conduta delitiva do aborto, tem-se como objeto jurídico a vida humana. Da mesma forma ocorre com o delito do infanticídio e homicídio.


A QUESTÃO DO ABORTO

O aborto é, de maneira cientificamente indiscutível, um atentado direto à vida humana, à vida de um ser humano procriado, em gestação e indefeso. Representa, pois, uma hipocrisia o uso da expressão "interrupção voluntária da gravidez", que só significa morte de um novo ser, como a discussão entre os patrocinadores do aborto, contra todas as conclusões da Medicina, sobre se o crime deve ser cometido com mais ou menos dias, com mais ou menos meses de gestação. O aborto clandestino tem que acabar, para combatê-los não é tolerável mascará-los com o direito ao crime, em vez de ir as suas causas. Precisamos tomar medidas positivas de natureza humana, social e ética (planejamento familiar, apoio à mãe solteira, o desenvolvimento da instituição da adoção, o incremento de correta assistência social, atenção construtiva aos fatores de desagregação moral na família e na educação). A legalização do aborto é também um dos mais graves atentados contra a mulher,, pois a torna um objeto da irresponsabilidade masculina e é impelida a ser autora do crime em que terá a menor culpa. Atribuir-lhe o direito de amputar o corpo é duplamente falso: ninguém deve-se considerar com direito a cortar um braço, e o seu filho não é o seu corpo mas um novo ser com direito à vida.


Direito à vida-humanos

componentes do grupo - 1º C

João Pedro

Lucas Athayde Dutra

Marco Tulio

Henrique El Ghorayeb

Guilherme Ribeiro

Isaac Mariano