Campanha de Igualdade

Campanha pela igualdade de tratamento entre as pessoas

Justificativa:

Ao analisar o início do art. 5° da Constituição que resalta que todos são iguais perante a lei sem distinção de qualquer natureza, surge à necessidade de criar uma campanha de conscientização, em que o foco é a discriminação social. A diferença entre classes sociais e a discriminação entre umas às outras, infelizmente, são muito comuns nos dias atuais. Não há um tratamento de igual a todos, apesar de ser o prometido pela constituição, como afirma a lei "Todos são iguais perante a lei". A discriminação é um assunto muito discutido, por estar sempre presente em nossas vidas e ser algo tão cruel, sendo feita não só entre cada uma das classes, mas também entre raças, sexo, idade, profissão, etc. Pode ser caracterizada quando alguém recebe tratamento diferenciado dos seus próximos ou são pré-julgados, e geralmente não possuem seus devidos direitos.


Objetivo geral:

Conscientizar a sociedade sobre a importância da igualdade de tratamento entre pobres e ricos, informando que todos devem ter acesso às mesmas oportunidades independente das diferenças sociais.


Objetivos Específicos:

a) Refletir que pessoas com rendimento mais baixo devem ter os mesmos direitos na área da saúde que pessoas bem sucedidas;

b) Demonstrar meios de inclusão social de pessoas sem muitos recursos a partir de projetos onde há pessoas de todas as classes, excluindo o preconceito;

c) Entender por meio da campanha que todos são iguais, não só perante a lei, mas por meio da convivência e dos atos do dia a dia fazendo com que todos possam ter acesso as mesmas oportunidades.


Estratégias:

· Fazer com que as pessoas de classes sociais mais altas tomem consciência da verdadeira realidade das pessoas de classes mais baixas em áreas como saúde e educação, por meio de entrevistas, imagens e pesquisas;

· Conscientizar as pessoas que é necessário cobrar do governo os serviços que deveriam ser fornecidos em troca dos impostos pagos pelos cidadãos, de maneira que todos, independente da classe social, tenham acesso a saúde e educação.



1° ano F

Amanda Lugon – 03

Giovanna Britto – 15

Karina Nunes – 23

Rachel de Freitas – 40

Rachel Lentini - 41