A Tecnologia no Basquete

2º Ano E

A Origem do Basquete

O basquete surgiu nos Estados Unidos em 1891, e foi criado por James Naismith, um professor de Educação Física do estado de Massachusetts. No começo de 1892 foi registrado o primeiro jogo de basquete, e 4 anos depois, o primeiro jogo feminino.

(Imagem ao lado: Primeiro time de basquete- alunos do Springfield College)

Historia

O basquete era um jogo com o objetivo de arremessar bolas de couro em cestos de palha colocados a 3,05m de altura. Este se tornou um sucesso e com apenas algumas adaptações obteve ampla aceitação no mundo inteiro. O basquete foi primeiramente apresentado ao Brasil pelo norte-americano Augusto Shaw, que lecionava na Mackenzie College, em São Paulo, e que formou o primeiro time brasileiro do esporte.
No mundo do basquete temos como principais competições as da NBA (National Basketball Association) sendo esta o ícone das competições de basquete, a WNBA (Women’s National Basketball Association) liga profissional de basqueste feminino dos Estados Unidos, o Campeonato Mundial de Basquete é o torneio realizado pela FIBA onde são reunídas as seleções nacionais de basquete, a participação como esporte nos Jogos Olímpicos (tanto feminino quanto masculino), e a Euroleague Basketball, a maior competição de basquete na Europa. Todas essas competições são em geral realizadas pela FIBA (Federação Internacional de Basquete) e a ULEB (Union of European Leagues of Basketball), sendo que estas realizam competições de âmbito internacional. No Brasil temos a CBB (Confederação Brasileira de Basquetebol).
O país com o maior número de praticantes é obviamente o seu criador Estados Unidos, o mesmo possui a melhor liga do mundo, a NBA, e o basquete é um dos três esportes mais praticados no país. O seu sucesso é tanto que em jogos da liga, é comum a apresentação de shows entre um período e outro com o intuito de entreter os torcedores, em disputas de times de alto escalão como os Los Angeles Lakers, New York Knicks e Chicago Bulls, as partidas são um verdadeiro espetáculo.
Sendo a carreira de um atleta de basquete (assim como de outros esportes) dependente excepcionalmente da amplitude deste esporte no país. No caso do Brasil, o esporte ainda se encontra em estado de crescimento e por isso muitos atletas brasileiros buscam patrocinadores para conseguirem jogar no exterior, principalmente nos Estados Unidos, na NBA. A NBA é a principal liga de basquete da América do Norte, porém, como dito anteriormente, é reconhecida mundialmente como a principal liga de basquete do mundo e seus atletas são os mais bem pagos de todas as categorias do esporte.

(Imagem acima: Michael Jordan jogando para o Chicago Bulls)

Basquete no Mundo

No começo do século XX o esporte começou a se espalhar por todo o mundo, onde foram surgindo ligas e confederações que viriam a se tornar referências no âmbito do basquetebol. A entrada do esporte como categoria oficial dos Jogos Olímpicos, em 1936, marcou a história deste.

(Imagem abaixo: time feminino brasileiro de basquete, campeão nos jogos Panamericanos de 2011)

Regras básicas do Basquete

-Duas equipes, com cinco pessoas cada, disputam a posse da bola para fazer pontos na cesta do adversário


-A equipe tem de impedir que o grupo oponente faça pontos


-O time vencedor é o que fizer o maior número de pontos ao final do tempo de jogo.


-Cada partida é dividida em quatro tempos com 10 minutos cada


-Os técnicos podem pedir tempo (de 1 minuto) uma vez por período, com exceção do 4º, quando pode pedir duas vezes.


-Cada time tem o limite de 24 segundos para arremessar a bola. Se estourar o tempo, a bola passa automaticamente para o time oponente


-A cada quatro faltas, o time ganha uma falta coletiva

A tecnologia da informaçao e da comunicaçao (TICs)


A TICs (Tecnologia da Informação e Comunicação) é um conjunto de recursos tecnológicos utilizados, no caso do esporte, para melhorar o desempenho do atleta, tal tecnologia permite o fácil e rápido acesso a informações que permitem a melhora da performance do atleta durante um jogo ou treinamento, por exemplo. No âmbito da Educação Física, o MEC (Ministério da Educação) está cada vez mais investindo na utilização das TICs para assim desenvolver atividades cada vez mais dinâmicas e que estejam de acordo com a realidade tecnológica dos jovens de hoje em dia. As TICs também podem ser vistas como qualquer tipo de artifício que permite a comunicação a distancia no cotidiano de um individuo, e devido a fácil acessibilidade a esse tipo de equipamento, atualmente as TICs são utilizadas abrangentemente como forma de promover o esporte e influenciar pessoas a pratica-lo.


Digital Scoresheet

No ano de 2009 foi lançado uma tecnologia que revolucionou o basquete, e principalmente ajuda a tornar o jogo mais justo.

O programa se chama "Digital Scoresheet", esse aparelho filma jogo ao vivo e fica sobre supervisão dos árbitros da mesa, assim que tiver um lance polêmico o juiz principal recorre ao aparelho junto aos árbitros da mesa.

Dessa forma é possível obter uma conclusão rápida e válida a respeito dos lances

A Tecnologia no Basquete

O desenvolvimento da tecnologia no esporte, assim como no basquete, visa a melhoria da performance dos profissionais, obtendo resultados cada vez melhores quanto a seu desempenho.

No basquete, por exemplo, existem diversos exemplos da tecnologia presente nesse esporte. A tecnologia no uniforme vai, desde a camisa e os shorts folgados para permitir maior movimento, até os tênis que impedem escorregões e torções.

Nike+ LeBron Dunk
Nike+ Presents: L.A. Live

TRABALHO PRÁTICO

Proposta

Neste momento do trabalho buscamos por meio de tentativas e análises, conseguir resultados concretos quanto a importância das técnicas para a melhoria na performance do atleta. Foram escolhidos três alunos para participar de duas rodadas de lançamento visando analisar possíveis erros que foram cometidos na primeira rodada (com a ajuda de fotos e videos), e corrigí-los na segunda.

1ª Rodada de Lançamentos

Analise dos Movimentos da 1ª Rodada

- Na análise das fotos e vídeo do arremesso da aluna Maria Luiza percebemos que sua posição na hora do arremesso não estava totalmente certa. Suas pernas estavam dobradas e estendidas enquanto arremessava a bola sobre a cabeça; e seus joelhos, cotovelo, pulso e mão são estendidos na sequência, o que é indicado nesse jogo. Porém no arremesso correto a palma da mão NUNCA pode tocar na bola, apenas os dedos devem segurar nela e permanecerem bem abertos, o que não ocorreu. Na hora que a aluna realizou o “pulo” no arremesso não foi reto, o que ocasionou um pouco de desequilíbrio, ela também não se concentrou em um ponto fixo não ocasionando muito sucesso em seu jogo. A trajetória do arremesso não foi perfeita pelo fato do movimento do pulso e/ou da força usada que foi feita de um modo “errado”. Para obter sucesso em todas as suas chances a aluna poderia melhorar nesses fatos citados aqui podendo obter mais êxitos nas cestas.

- Nos arremessos da aluna Melissa o joelho é flexionado, suas pernas poderiam estar mais juntas para facilitar no equilíbrio, a bola foi arremessada sobre a cabeça, o movimento do pulso, fundamental no basquete, não foi totalmente respeitado. A trajetória da bola foi boa, mas algumas vezes estava meia torta talvez pelo fato das pernas muito distantes. A aluna também teve problemas em segurar a bola, onde somente as pontas dos dedos devem estar presentes, o que não aconteceu. Ela não realizou o “pulinho” ou ficou nas pontas dos pés uma técnica de grande aceitação no basquete, que aumenta a força e direciona melhor a bola e poderia ter causado mais êxito em seu jogo. A força da bola foi boa, nesse quesito não necessita mudança. Com o ajuste desses detalhes a aluna teria feito mais cestas e um melhor jogo consequentemente.

- O aluno Kalil deve flexionar mais o joelho durante o arremesso e realizar um “pulo” de forma a impulsionar a bola usando a força das pernas, também deve movimentar mais o braço para melhorar a trajetória que a bola realiza. A falta de equilíbrio do aluno, e a forma (desenho) feita pela bola em sua trajetória, que fugiu a de uma parábola, são fatores determinantes para o fracasso da cesta. O movimento do pulso também não foi realizado de forma adequada. A forma e a força que o aluno movimentou a bola foram corretas, se seguisse esses conselhos melhoraria suas jogadas e garantiria mais cestas.

O grupo poderia ter estudado mais as técnicas de arremesso e se alimentado melhor, uma vez que percebemos a presença de desanimo, falta de energia que poderia ter sido solucionado com a melhor preparação no quesito alimentação. Tudo ficaria perfeito se as técnicas tivessem sido bem estudadas e praticadas varias vezes, afinal a repetição e o uso de novos jeitos garante o sucesso. O melhor rendimento ficou um empate entre as alunas Melissa e Maria Luiza que acertaram uma cesta (oitava e terceira, respectivamente) e o pior consequentemente para o aluno Kalil que não acertou nenhum arremesso.

Trabalho de Educação Física - Basquete

2ª Rodada de Lançamentos

Analise dos Movimentos da 2ª Rodada

Na segunda rodada de arremessos, foi possível perceber uma melhora significativa do grupo. Ao analisarem seus erros com a visualização das fotos e vídeos obtidos na primeira aula, os alunos puderam melhorar seu desempenho.

- No caso da aluna Maria Luiza, houve uma melhora no momento do salto, sendo que a aluna manteve a postura mais reta, resultando em um lance mais certeiro. O movimento do pulso também foi corrigido assim como a intensidade do lançamento. O número de acertos passou de 1 para 3.

- A aluna Melissa também obteve melhores resultados na segunda aula. Isso se deveu ao fato de que o posicionamento dos pés e das pernas foi corrigido, assim como a forma de segurar a bola (apenas as pontas dos dedos encostando-se à bola, e a outra mão servindo como apoio para o lançamento). O salto ao final do movimento foi realizado melhorando a performance da aluna, com um índice de acertos de 1 para 4.

- Nos arremessos do aluno Kalil houve também uma melhora significativa, sendo que este acertou 4 cestas contra nenhuma, da primeira vez. Esses resultados foram obtidos com a análise do próprio aluno, de suas jogadas. O arremesso foi feito de forma adequada, sendo que a trajetória da bola formou um arco até a tabela. A movimentação das pernas e dos braços não se alterou e as mãos foram posicionadas corretamente sobre a bola.

Com mais treino e mais correções de seus erros, os alunos aprimorariam ainda mais seus resultados. Com o auxílio tecnológico e a disposição dos alunos em corrigirem seus erros permitiu que estes obtivessem resultados melhores.

Relaçao de Lançamentos e Acertos

1ª Rodada

2ª Rodada

Conclusao

Ao final do trabalho temos como resultado uma melhora significativa no desempenho dos alunos quando utilizada a tecnologia em nosso favor. As fotos e os vídeos feitos durante os lançamentos permitiram ao grupo uma análise detalhada de cada jogada, tornando fácil o processo de identificação de erros, e assim, de corrigi-los.

O estudo das diferentes técnicas do basquetebol assim como a análise realizada na 1ª rodada, levaram a uma melhora significativa na performance.

O grupo acredita que se alunos, que não treinam basquete e não possuem nenhum tipo de preparo prévio voltado para esse esporte, conseguiram resultados tão bons quanto esses, atletas profissionais conseguem resultados extraordinariamente melhores com o auxílio da TICS em seu treinamento.

Ressaltamos a importância de unirmos a tecnologia ao esporte de forma a melhorar cada vez mais o rendimento e a saúde dos atletas.

GRUPO

Integrantes: Juliana Barros (24), Kalil Daoud (25), Lucas Campos (26), Maria Luiza Rodrigues (30), Mariana Sidrim (31), Melissa Panhol (40)