Basquete

Portfólio Digital

Introdução

O Basquete foi criado pelo professor de educação física canadense James Naismith no ano de 1891 e o jogo possuía apenas 13 regras que foram alteradas ao longo da história. O jogo deve ser executado por duas equipes de 5 jogadores cada. O esporte chegou ao Brasil 3 anos após a sua criação através do professor de artes August Shaw. O Brasil então se tornou o primeiro País da America do Sul a receber o Basquetebol, sendo o 5º País do Mundo. Os circuitos mundiais de Basquete mais famosos são o Campeonato Mundial de Basquetebol, que reúne os melhores jogadores profissionais dos países competidores e as Olimpíadas. 55 países participaram dos Jogos Olímpicos e 53 dos Campeonatos Mundiais. Ao todo foram 65 países que participaram de uma ou de outra, sendo que 41 países tiveram a oportunidade de estar nas duas. Já no feminino foram 33 países em Jogos Olímpicos e 48 em Campeonato Mundiais. 53 países participaram de uma ou de outra e 27 países estiveram nas duas. O basquete recebe especial atenção em países como os EUA, Argentina, Lituânia, Espanha, Rússia, Turquia e Grécia; países nos quais o esporte conta com ótima infra-estrutura e um número considerável de praticantes. A cobertura da mídia com relação ao esporte tem se tornado cada vez maior devido à importância que o Basquete vem adquirindo em âmbito internacional. No Brasil, o Basquete passa por um momento crítico financeiro e político. A NBA, campeonato norte-americano de basquete, se encontra em situação oposta. A liga possui regras próprias e uma realidade econômica bem diferente da FIBA e os times que a integram apresentam jogadores vigorosos de todas as partes do mundo.

Tecnologia da informação nos esportes

As novas tecnologias da informação vem surgindo cada vez mais no esporte,como nas diversas áreas sociais. Exemplos da tecnologia da informação no esporte podem ser encontrados no site http://www.top30.com.br/news/tecnologia-no-esporte/. Segundo o site acima, “Na natação os maiôs ajudaram a superar recordes, as câmeras acabam expondo cada minucioso detalhe, com isso provando que a tecnologia também é uma revolução nos esportes. Apesar de que os supermaiôs já foram proibidos a partir deste ano, mas isso não significa que na natação a tecnologia não esteja mais presente, novos recursos já estão em experimento. Tanto é que agora estão analisando o desempenho nos atletas através de novos blocos de partidas. Que tem como beneficio dar vantagem na hora da largada”. Esse é um exemplo de tecnologia da informação na natação,mas ela pode ser usada para o basquete e outros esportes. Um exemplo de tecnologia no basquete é dado no site http://tecnologia.terra.com.br/eletronicos/tecnologia-ira-medir-habilidade-de-jogadores-de-basquete,ec1861a022aea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html que diz: “Pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, em parceria com a InfoMotion Sports Technologies, desenvolveram um sistema integrado a bolas de basquete que é capaz de medir a mecânica de manuseio e lançamento, podendo ajudar ainda mais no desenvolvimento do esporte”.



Acesso aos sites:20/03/2013



Vídeo

Trabalho de Ed. Física - 2C

Fotos

Fotos após correção dos erros

Cleilson Moreira

Felipe Renato

Gustavo Luz

CONCLUSÃO

Mesmo com a correção dos erros em relação ao posicionamento e execução dos arremessos, o número de conversões não aumentou, pois os integrantes do grupo já estavam acostumados a converter cestas de maneira incorreta. A tecnologia ajudou bastante na identificação dos erros cometidos e sua correção, e aliada ao treino frequente poderia resultar em melhorias significativas nos resultados.

Integrantes

  • Álvaro Bragança N°01
  • Cleilson Moreira N°11
  • Felipe Henrique N°15
  • Felipe Batalha N°16
  • Gustavo Luz N°23
  • Victor Costa N°47.