otello

br é br

Texto Finalizado

É noite, o apartamento de Otelo esta cheio de policiais(2), dois corpos cobertos por panos brancos, Holmes chega mais ou menos perto e logo já é a abordado por outro policial:

- O natal chegou mais cedo para você Holmes, um caso do tipo que você gosta, um mistério total.

- O que temos?

- Homem e mulher mortos a facadas, pelo que parece, se trata de Otello e Desdemona.

- Como vocês ficaram sabendo?

- Parece que um vizinho ouviu gritos, foi ver se estava tudo e bem, quando abriu a porta se deparou com... isso.

- Quero interrogar essa vizinho, onde ele está?

- Logo ali, ele ainda está muito abalado.

Holmes anda até ele, que está sentado em uma cadeira, envolto em uma toalha e tremendo.

- Com licença senhor?

O homem não fala nada.

- Senhor, eu entendo que você esteja em um mal momento, quanto mais rápido você falar mais rápido tudo será resolvido.

- E...e...eu entendo.

- Muito bem, em primeiro lugar, qual é seu nome?

- Michael Cássio.

- Então Cássio, o que você estava exatamente fazendo antes de vir até aqui?

- Eu estava lendo jornal, quando ouvi gritos.

- Como eram esses gritos?

- Era Desdemona , ele gritava o nome de seu marido.

- Otello?

- Exatamente.

- Vocês se conheciam?

- Sim, eu trabalho para ele, ou... trabalhava...

Um policial interrompe o interrogatório:

- Holmes, achamos um celular, o de Otello. Holmes pega o celular, e após alguns cliques constata:

- Você está entre as ultimas ligações Cássio, assim como um tal de Iago, sobre o que falavam?

- Porque tantas perguntas sobre min? Você não está achando que eu fiz isso certo?!? Otello era muito mais que um chefe, era um amigo!

- É meu dever como detetive saber de tudo, agora, sobre o que falavam?

- Não estávamos exatamente falando, era mais uma discussão...

- Com seu grande amigo?

- Ele não estava em seu juízo perfeito.

- Sobre o que discutiam?

- Eu não entendi, ele não falava nada com nada, o que eu poderia fazer?

Holmes o observa por alguns segundos, e fala:

- Ele fala a verdade, pode voltar para sua casa senhor.

- Quero ajudar no caso! Eu devo isso a otello!

- Michael Cassio, não há nada que você possa fazer AQUI.

- Muito bem senhores, quero esses corpos no IML, agora, de volta para a delegacia!

Na delegacia, Holmes está pensando quando o policial entra na sala>

- Feito senhor,procuramos o nome Iago entre a lista de funcionários da empresa onde Otello era diretor.

- E...

- De fato existe um funcionário chamado Iago, a ficha dele é limpa, aqui está. Policial poe a pasta em cima da mesa de Holmes.

- Temos um endereço senhor... Qual é mesmo seu nome?

- Rodrigo, senhor...

Eles partem da delegacia em no rumo do endereço que o policial Rodrigo teria indicado como ser a residência do individuo chamado Iago.

- Não parece ter nenhuma casa por aqui Rodrigo.

- A casa é logo ali seguindo a pista, só teremos acesso se irmos a pé. Rodrigo sai do carro e Holmes o segue com um olhar suspeito, após andar algum tempo com Rodrigo na frente e Holmes atrás do Rodrigo para.

- Não há nenhuma casa por aqui, há?

- Não senhor.

- Qual seu envolvimento nessa historia? Você matou aqueles dois?

Rodrigo tira a arma de seu bolso e aponta para Holmes:

- Apenas morra! Ele puxa o gatilho porem nada acontece.

- Procurando por isso? Holmes está com o pente da arma em mãos.(Miguel tem uma arma que o pente sai), estranho um policial no seu posto com esse tipo de arma, só para o guia das duvidas, enquanto você dirigia eu peguei o pente.

- Maldito! Rodrigo corre para cima de Holmes que o faz um contrataque e deixa o policial no chão:

- Não se engane por minha aparência, eu posso ser muito letal quando eu quero, agora, qual é seu envolvimento com a morte de otello? Diga ou eu arrancarei de você! Rodrigo no chão empurra Holmes para trás com o pé e tira uma capsula do bolso e a levanta, Holmes vê:

- Não, não faça isso!

- Tarde Demais! Rodrigo engole a capsula e cai no chão, Holmes se ajoelha ao lado dele:

- Limpe sua consciência, foi você que matou eles?

- Eu só queria minha desdemona, desdemona... Com suas ultimas palavras ele dorme no sono eterno da morte.

Holmes se levanta, pega o celular e fala:

- Mande algumas unidades para a rua Napoleão, oficial caído, darei mais detalhes mais tarde, agora preciso ir a um lugar

- Onde? pergunta o policial no telefone

- Resolver este caso!

Após entrar no carro e ir até uma casa, Holmes para o carro, e vai para a porta da casa e bate, A porta abre, Iago parece surpreso mas logo faz um sorriso debochado:

- Como posso te ajudar senhor?

- Estou investigando um caso sobre a morte de otello e desdemona, você foi um dos últimos a falar com ele.

- Mortos? Como assim? Que tragédia! Entre por favor policial, sente-se. Holmes vê uma garrafa de vinho sob a mesa com uma taça pela metade:

- Andou comemorando senhor Iago?

- An, isso? Não, só bebendo por beber, vou pegar uma taça para você... Iago vai para a cozinha pegar uma taça, volta e enche com vinho.

- Você parece um pouco abalado detetive... algo aconteceu?

- Nada muito relevante, um policial chamado Rodrigo morreu nos meus braços 2 horas atrás. Rodrigo se mostra levemente alterado:

- E... El... Ele tinha algo a ver com a tragédia?

- Sim, receio que ele estava no apartamento de otello no momento das mortes...

- Ele os matou?

- Não tenho certeza, Rodrigo era uma marionete, apesar de seu amor doentio por desdemona, ele não seria capaz de matar a menos que outro estivesse controlando as cordas.

- Entendo, e agora você esta a procura desse outro, espero poder contribuir para a solução do caso.

- Diga-me Iago, otello costumava perder a cabeça?

- Ele sempre teve um pavio muito curto meu caro, essa era sua maior fraqueza.

- Então você acha possível que ele tenha se matado após tira a vida de sua mulher?

- Naturalmente, nunca sabia o que esperar do otello.

- Onde você estava na hora do acidente?

- Na minha casa!

- Hm... Interessante coleção você tem naquela parede.

- Sim, porem faltam duas, não sei onde eu as deixei, devem estar em algum lugar da casa...

- Acho que encontrei uma para você. Holmes tira arma do bolso.

Rapidamente Iago levanta e tira a arma de Holmes de sua mão, Holmes tenta contra-atacar mas Iago se defende e o joga no chão:

- Apesar de tudo tenho que falar, você é muito esperto detetive, não foi muito difícil manipular Otello e Rodrigo, uma vez que otello matou desdemona, não foi difícil levar Rodrigo para que se vingasse pela morte de seu amor, é uma pena, e agora com a outra arma que esta faltando na minha coleção eu vou tirar sua vida!

- Tudo bem Iago, exceto por um ponto, três armas estão faltando na sua coleção!

Iago levanta a cabeça e logo Cassio atira em suas costas:

- Uma mãozinha Holmes?

- Acho que dessa vez foi irrecusável, vou ligar para a policia para prender esse lixo.

- Apenas termine o que começou, me mate. Diz Iago

- Você acha mesmo que vai ser tão fácil assim Iago? Diz Cássio

Na delegacia, Holmes está em sua sala com Cássio e um policial entra:

- Senhor, Iago fora mandado para um hospital e assim que receber alta ele vai vir direto para cá!

- Muito bem. O policial sai da sala.

- Me diga detetive, como chegou a conclusão que Iago era a cabeça por trás do crime?

- Bem, primeiramente eu vi que Cássio não tomara um veneno propriamente dito, fora uma dosagem de um remédio em uma quantidade tão grande que levou a morte, na ficha de Iago estava escrito que ele trabalhava na ala farmacêutica da empresa, as armas e o vinho só reafirmaram minha hipótese.

- E como você sabia que eu o salvaria no ultimo momento?

- Eu vi como você reagiu quando eu disse que Iago tinha sido uma das ultimas ligações.

- Incrível, agora que a justiça foi feita, agora posso voltar a dormir de noite, muito obrigado senhor!

Cássio deixa a sala e Holmes poe o pé por cima de sua mesa e bota os braços atrás da cabeça. Fica assim por 5s até que as luzes apaguem e a peça acabe.