City Yoga Lessons

ART. 3 (ISADORA 17, ANA BEATRIZ 2, ESTÊVÃO 12, LUCAS 24. 1°L (PROF. ANGÉLICA)

-Em um mundo de violência banalizada, onde não são medidos esforços para se obter uma conquista, independente de quem vai ser pisado no processo em prol dessa vitória. Essa desonestidade é encontrada em todas as classes sociais tantos nas altas cúpulas quanto em qualquer esquina de periferia.

Isso porque não é medido o final do direito de um e começo do direito do próximo. São colocados os interesses pessoais na frente dos deveres como cidadão e como ser ético. Portanto, são várias as vezes que vida, liberdade e segurança de um grupo são afrontadas por interesses privados.

- ‘‘No Brasil em 2007, conforme os números oficiais a polícia matou pelo menos 1260 pessoas, o total mais elevado até à data. Todos os incidentes foram qualificados oficialmente como “atos de resistência” e receberam pouca ou nenhuma investigação.’’

Um exemplo que desmente a credibilidade da DH, pois se aplica a todos os pontos os quais o Art. 3 aponta.

Por terem suas vidas tiradas por funcionários do governo com o dever de protegê-los, e sem a devida resolução judiciária, é um exemplo claro.

-Creio que se elaborássemos uma campanha divulgando o assunto nas mídias sociais, atingiríamos uma visibilidade que nos possibilitaria algum tipo de mudança no âmbito social em que convivemos, ao menos.

Porem, se essa campanha for levada a frente ela pode ser o inicio de algo grandioso e com ganhos imensuráveis

-Acreditamos que a DH foi concebida ideologicamente para metas de longo prazo a serem cumpridas. Se um dia, em alguma época na qual torcemos por estar presentes e pudermos vivenciá-la melhor.

Mas se isso não for possível esperamos que as próximas gerações tenham a possibilidade de viver em um mundo que simplesmente por ser um ser-humano já lhe garanta os direitos que lhe serão garantidos.