Métodos Contraceptivos !

9 Melhores

Introdução

Também conhecidos como métodos contraceptivos, são maneiras, medicamentos e dispositivos usados para evitar a gravidez. Existem métodos específicos para homens e mulheres. Alguns são reversíveis, ou seja, após utilizá-los, a pessoa ainda tem capacidade de ter filhos. Já outros,são irreversíveis: quando utilizados, é muito difícil a pessoa recuperar a capacidade de gerar filhos.

Método da Tabelinha

Consiste na observação do ciclo menstrual e fértil da mulher, possibilitando determinar os dias em que poderá ter relações sexuais com menor risco de engravidar.

Todo mês, a mulher deve marcar em um calendário a data de início da menstruação para verificar o número de dias que durou cada ciclo menstrual. Isto deve ser realizado por no mínimo seis meses, para que se tenha uma informação mais exata do período fértil. Após anotar as datas ela deverá:

- Subtrair 18 do ciclo mais curto, obtendo o dia do início do período fértil.
- Subtrair 11 do ciclo mais longo, obtendo o último dia do período fértil.

Anel Vaginal

É um anel flexível e transparente que deverá ser colocado no canal vaginal de forma que o anel cubra todo o colo do útero. O anel deve ser retirado a cada 03 semanas, mas se ocorrer um esquecimento ele poderá permanecer no canal vaginal sem nenhum prejuízo até 04 semanas.

Ele apresenta o mecanismo de ação semelhante aos dos anticoncepcionais orais. Seu efeito contraceptivo mais importante é a inibição da ovulação, mas, também interfere no espessamento do muco cervical diminuindo a capacidade dos espermatozoides de fecundarem o óvulo.

Vasectomia

Trata-se de uma pequena cirurgia feita nos canais deferentes (canal por onde é transportado o esperma) para cortar ou bloquear o canal, com o objetivo de impedir que os espermatozoides produzidos nos testículos saiam no líquido expelido durante a ejaculação, impedindo a gravidez.

Preservativo Masculino Ou Camisinha

É o método de barreira mais difundido no mundo. Consiste em um envoltório de látex que recobre o pênis durante o ato sexual.

Anticoncepcional Oral Ou Pilula Do Dia Seguindo

O anticoncepcional oral atua impedindo que os ovários liberem o óvulo (ovulação) e promovem o espessamento do muco cervical, dificultando a passagem dos espermatozoides para o interior do útero.

Preservativo Feminino

É um método contraceptivo de barreira feito de plástico fino, macio e resistente com uma extremidade aberta e a outra fechada, contendo dois anéis flexíveis também de plástico.

Ele age impedindo a entrada dos espermatozoides no corpo da mulher. Pode ser colocado na vagina imediatamente antes da penetração ou até oito horas antes da relação sexual. O produto já vem lubrificado e deve ser utilizado uma única vez.

Anticoncepcionais Injetáveis Hormonais

São anticoncepcionais injetáveis contendo uma associação de dois tipos de hormônios semelhantes aos que existem no corpo da mulher: estrogênio e progesterona. Como a dosagem de hormônios é alta, o efeito é mais prolongado no organismo. Existem 2 tipos: o mensal com a combinação de dois hormônios (estrogênio e progesterona) e o trimestral com apenas um tipo de hormônio (progesterona).

Ele age impedindo a liberação de óvulos pelos ovários (ovulação) e tornando o muco cervical espesso, impedindo a passagem dos espermatozoides. É aplicado em forma de injeção por via intramuscular.

Anticoncepção de Emergência

É conhecida popularmente como "pílula do dia seguinte". Este método é utilizado para evitar uma gravidez indesejada, após uma relação sexual desprotegida ou falha de outro método, como por exemplo a ruptura do preservativo.

A anticoncepção de emergência age impedindo ou retardando a ovulação e diminuindo a capacidade dos espermatozoides de fecundarem o óvulo. Ela não é abortiva, pois não compromete a continuidade de uma gravidez já em andamento. Utiliza-se tomando os dois comprimidos de uma só vez ou em duas doses: a primeira dose até três dias após a relação sexual (quanto mais rápido tomar as pílulas maiores são as chances de evitar a gravidez) e a segunda pílula doze horas após a primeira.

Dispositivo Intra-Uterino - DIU

São dispositivos de plástico flexível (polietileno) aos quais são adicionados cobre ou hormônios (levonorgestrel) que, inseridos no útero, exercem sua função de prevenir a gravidez. A escolha e a colocação do DIU no interior do útero devem ser feitas por um profissional de saúde treinado.

O DIU diminui a capacidade do espermatozoide de se movimentar dificultando seu acesso ao óvulo e também interfere nas características do muco cervical e no endométrio, dificultando a implantação de um possível óvulo fecundado. Deve ser introduzido de preferência no período menstrual, quando o colo uterino está mais aberto e também para garantir a ausência de gravidez.