Línguas estrangeiras

06 dicas para aprendizado de línguas estrangeiras

1. Organização / Espaço

Para poder se concentrar nos estudos é fundamental dispor de um espaço adequado, silencioso, iluminado e agradável. Uma mesa, que esteja sempre arrumada e um computador com os equipamentos necessários, como fones de ouvido ou caixas de som, microfone, dicionários em papel e/ou online, livros para consulta etc. Essas ferramentas permitirão que você se dedique aos estudos e possa aproveitar ao máximo seu tempo disponível.

2. Planejamento / Tempo

Liste todas as suas atividades e o tempo que dedica a elas. Seja honesto consigo e avalie se conseguirá incluir o estudo de língua estrangeira em sua agenda. Se perceber que ficará sobrecarregado, não tem jeito, será preciso estabelecer prioridades e abrir mão de algum, ou alguns, dos itens da lista.

3 . Motivação


Durante todo o processo de aprendizagem, você deve ter em mente qual o motivo que te levou a estudar uma língua estrangeira. Reflita se quer ou precisa estudar. Se a resposta for a primeira opção, tudo será mais fácil. Agora, se você encara o estudo como uma obrigação, talvez a sua motivação esteja nos frutos que esse esforço lhe trará. Assim como o nadador campeão olímpico e mundial César Cielo escreve no teto do quarto o tempo a ser batido nas piscinas, se lembrar do quanto ganhará no final do processo é o que te dará disposição para superar os obstáculos do percurso.

4. Músicas, séries, vídeos, filmes e games!


Quem é que não gosta de uma boa música, um filminho ou uma série? Embora essas possam parecer atividades de lazer que você faz em um momento de descanso, se aplicadas da maneira correta podem te trazer grandes resultados a médio prazo. Esqueça filmes dublados, músicas nacionais ou games traduzidos. Use tudo no idioma que você quer aprender, se alimente do idioma.

5. Leia na língua que está estudando

Parece impossível, a princípio, mas não é. Seu primeiro livro vai ser bem difícil, mas à medida que você for seguindo em frente, tudo vai se tornar mais fácil. Escolha livros fininhos – infantis, se possível. Não tente entender todas as palavras, parando a leitura toda vez que não conhecer uma expressão. Tente entendê-la pelo seu contexto e prossiga. Também invista na leitura de blogs/sites de notícia estrangeiros, pois além de entrar em contato com a língua, você também fica por dentro do dia-a-dia dos falantes da mesma.

6. Utilize a língua no dia-a-dia.

Largue de medo e comece a introduzir a língua no seu dia-a-dia. Seja na sua assinatura dos e-mails, no meio de frases ou em um pedaço de letra de música que você postou no Facebook.
Utilizá-la no dia-a-dia torna a língua muito mais do que um estudo – transforma-a em algo vivo, que realmente pode ser usado na sua vida.

Sites que auxiliam no aprendizado

Livemocha


O Livemocha combina cursos gratuitos e pagos com ingredientes de rede social. É um ótimo lugar para iniciar o aprendizado de uma língua estrangeira e para ampliar os conhecimentos. O usuário pode estudar sozinho, seguindo um dos cursos online. Pode trocar ideias com outras pessoas e praticar o idioma que está aprendendo.

Também pode ajudar outros alunos corrigindo seus exercícios e dando dicas, ao mesmo tempo em que recebe ajuda dos demais.

Memrise


Criado por em campeão de torneios de memorização, o Memrise é dirigido a pessoas que já têm algum conhecimento de uma língua estrangeira e querem melhorar seu vocabulário. São 220 línguas disponíveis. Também é uma ferramenta eficaz para relembrar palavras aprendidas no passado e esquecidas por falta de uso.

Há recursos em que os alunos podem aprender o idioma, por exemplo, a partir da cultura geral com imagens ou músicas de um país específico. O estudante também pode acompanhar o rendimentos dos cursos que realiza.


Deutsche Welle


Para quem quer aprender alemão, a Deutsche Welle, emissora de TV e rádio estatal da Alemanha, oferece, em seu site, uma série de cursos gratuitos em todos os níveis. Para segui-los, é necessário conhecer um pouco de inglês. Embora os site esteja disponível em português, os cursos possuem explicações em inglês. As lições incluem exercícios escritos e falados e contam com abundante conteúdo multimídia.

Cursos de idiomas: Cinco perguntas que todos deveriam se fazer:

A escola promete eliminar totalmente as aulas de gramática? Então você deve desconfiar; as chances de sucesso são duvidosas.

O significado das regras é valorizado? É bom que seja, pois a gramática como matéria de aprendizado é praticamente tão inútil quanto
nenhuma gramática.

A conversação é priorizada? É fundamental que seja, pois sem a prática
nem uma mochila cheia de teoria pode ajudá-lo.

Qual a postura dos professores em relação aos erros? Mesmo quando
algumas frases ainda saem erradas, eles devem estimular o aluno a falar;
em fases iniciais do aprendizado a supervalorização da gramática não
ajuda, mas inibe.

O curso se concentra em apenas um tipo de aprendizagem? O ideal é
que não. Quanto mais variada for a aula, mais provável será a possibilidade de a pessoa descobrir a melhor forma de aprender.

Michelle Sant'Ana

Graduanda em Letras - Português / Alemão
Pós-Graduada em Projetos Editoriais Impressos e Multimídia
Designer Gráfico