A Juventude dos Anos 60

Cultura e Contracultura

Em uma época de plena guerra fria cuja cultura capitalista que exaltava o trabalho, a especialização da mão-de-obra, o lucro, a razão e a objetividade, surge em contraposição à esses valores uma contracultura jovem que acreditava que apenas em uma sociedade livre da opressão capitalista do homem pelo homem é que o indivíduo poderia ser livre e autônomo. A juventude dos anos 60 pregava que apenas o homem consciente de sua liberdade poderia libertar a sociedade de todos os males que sofria, um ideal que vai de total oposição ao que era imposto pela sociedade de consumo.

A Guerra do Vietnã

A juventude estudante dos anos 60, sobre a influencia do tema "paz e amor", era totalmente contra a guerra que ocorria no Vietnã na qual chamavam de desnecessária e absurda, devido a morte de milhares de jovens americanos por injusta causa. Tendo o guerrilheiro Che Guevara como principal inspiração, os jovens organizavam protestos para expor sua oposição a tal guerra.

Principais Líderes

Sex, Drugs and Rock 'n' Roll

Músicos com os Beatles e Jimi Hendrix foram de fundamental importância para a expansão do movimento jovem, também conhecido como hippie. A realização de revoluções alternativas em encontros comunitários e concertos de rock buscavam apenas o direito do homem ser livre e feliz longe das guerras e da dominação da sociedade industrial. O slogan Sex, Drugs and Rock 'n' Roll prega essa busca do prazer individual pela coletividade.

Vestuário

No vestuário hippie estavam presentes muitas batas de caráter semelhante ao padrão indígena que representava um indivíduo que não foi contaminado pelos males da sociedade.
Grupo: Maria Luiza (30) ; Mariana Sidrim (31) ; Melissa Panhol (40)

Turma: 2 E