Impactos Ambientais

O que você sabe sobre eles?

Introdução

O meio ambiente tem grande importância na vida dos seres humanos. Dele extraímos os recursos para a nossa sobrevivência. Devido ao uso abusivo do mesmo na atualidade, várias consequências estão surgindo, como o efeito estufa, a destruição da camada de ozônio e as chuvas ácidas. É isso que denominamos impacto ambiental: qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causadas pelo choque da relação do homem com o meio ambiente.

CHUVA ÁCIDA

O climatologista Robert A. Smith foi o primeiro a pesquisar a chuva ácida na cidade industrial inglesa de Manchester.

Ela é formada a partir de uma grande concentração de poluentes químicos, que são despejados na atmosfera diariamente.

A chuva ácida é composta por diversos ácidos como, o óxido de nitrogênio e os dióxidos de enxofre, que são resultantes da queima de combustíveis fósseis. Quando caem em forma de chuva ou neve, estes ácidos provocam danos no solo, plantas, construções históricas, animais marinhos e terrestres. Este tipo de chuva pode até mesmo provocar o descontrole de ecossistemas, ao exterminar determinados tipos de animais e vegetais. Poluindo rios e fontes de água, a chuva pode também prejudicar diretamente a saúde do ser humano, causando doenças pulmonares, por exemplo.

DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO

Esta camada funciona como uma espécie de "escudo protetor" para o planeta Terra, pois absorve cerca de 98% da radiação ultravioleta de alta frequência emitida pelo Sol. Sem esta camada a vida humana em nosso planeta seria praticamente impossível de existir.

Em 1983, pesquisadores fizeram uma descoberta que gerou muita preocupação: havia um buraco na camada de ozônio sobre o território da Antártica. Este buraco era de grandes proporções, pois tinha cerca de 10 milhões de quilômetros quadrados. Na década de 1980 outros buracos de menor proporção foram encontrados em vários pontos. Com o passar do tempo, estes buracos foram crescendo (principalmente o que fica sobre a Antártica), sendo que em setembro de 1992 chegou a totalizar 24,9 milhões de quilômetros quadrados.

A principal causa é a reação química dos CFCs (clorofluorcarbonetos) com o ozônio. Estes CFCs estão presentes, principalmente, em aerossóis, ar-condicionado, gás de geladeira, espumas plásticas e solventes. Os CFCs entram em processo de decomposição, através da atuação dos raios ultravioletas, quebrando as ligações do ozônio e destruindo suas moléculas.

INTENSIFICAÇÃO DO EFEITO ESTUFA

O Efeito Estufa é um mecanismo natural do planeta Terra para possibilitar a manutenção da temperatura numa média ideal que equilibre grande parte das formas de vida em nosso planeta. Contudo, recentemente, estudos realizados por pesquisadores e cientistas indicam que as ações do homem têm agravado esse processo por meio de emissão de gases na atmosfera, especialmente o CO2. Devido esses gases, o calor fica retido na superficie terrestre, trazendo graves problemas ao planeta.
O dióxido de carbono (gás carbônico) e o monóxido de carbono ficam concentrados em determinadas regiões da atmosfera formando uma camada que bloqueia a dissipação do calor. Outros gases que contribuem para este processo são: gás metano, óxido nitroso e óxidos de nitrogênio.
A intensificaçao do efeito estufa tem aumentado a temperatura no globo terrestre nas últimas décadas, podendo ocasionar o derretimento das calotas polares e o aumento do nível dos mares. Como conseqüência, muitas cidades litorâneas poderão desaparecer do mapa.
Big image
Impactos Ambientais