Maristamos Chocados

Segundo ano B

Homem joga dois cães pela janela de apartamento em Copacabana, no Rio

Pedestres tentaram linchar homem, que foi levado à 12ª DP, segundo PMs.

Um homem jogou dois cães da janela do apartamento da própria mãe em Copacabana, na Zona Sul do Rio, por volta das 19h desta quarta-feira (22), e quase foi linchado por pedestres. Segundo a polícia e vizinhos, ele teria tido um surto e atirado os animais, das raças pastor alemão e poodle, do sexto andar do edifício na Rua Belford Roxo, próximo à Rua Barata Ribeiro, uma das principais vias do bairro. Os cachorros morreram na queda e permaneciam no local até as 22h20, para a realização da perícia.


Segundo a delegada Soraia Santana, da 12ª DP (Copacabana), onde o caso foi registrado, o médico Rogério Povilaitis Dominguez, de 51 anos, foi autuado pela prática de abuso e maus tratos contra animais, previsto no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (lei 9605/98). Se condenado, a pena varia de três meses a um ano de prisão e multa, acrescido de um terço da pena, devido à morte dos dois animais. Ele será liberado nesta quarta, já que o crime não prevê prisão.


No depoimento, de acordo com a delegada, o ortopedista disse que estava sozinho em casa e que um vulto teria "defenestrado" os cães. Na delegacia, parentes disseram que Povilaitis sofre de transtornos mentais.


Irmã é veterinária
O homem estava na casa da mãe dele, de 80 anos, moradora do prédio. Maria de Lourdes Xavier, moradora do quinto andar, contou que ouviu um barulho forte, mas não olhou o que era na hora. Momentos depois, foi avisada pela filha e ficou surpresa. "Minha filha viu no Facebook e falou que tinha sido aqui na rua. Não acreditei", disse.

Segundo ela, a mãe do médico tem um terceiro cachorro, que não estava no apartamento e a irmã dele seria veterinária.


Até o perito da Polícia Civil ficou surpreso com o caso: “Nunca vi isso na minha vida. Foi a primeira vez que fiz um trabalho assim com animais. Procedimento é parecido com o de um lançamento [termo técnico para quedas]”, contou Satiro.


'Eram animais dóceis', diz vizinho
Outro vizinho, o estudante Paulo Miranda, disse que os cães eram amáveis, e que sempre brincava com eles no prédio. “Eram animais dóceis. Eu passava por eles, fazia carinho. Acho que eles eram adestrados, porque respondiam bem aos pedidos. Deve ter sido alguma briga de família e uma retaliação”

Culpado?

Os atos cometidos por esse homem foram de extrema crueldade e qualquer pessoa diria que merecia uma punição extrema como pena de morte ou prisão perpétua, mas é preciso ter uma visão geral do caso não apenas essa visão superficial de suas ações. As pessoas com quem esse homem convivia diziam que ele era apenas uma pessoa normal de classe média, mas não sabiam o que se passava em sua cabeça e como ele realmente se sentia. Dificuldades por quais passava, no campo econômico ou até mesmo sentimental, podem ser as principais razões para esses atos extremos. Portanto, os cães devem ter sido vítimas de um momento de descargo de todo o peso que carregava e não mostrava para ninguém. Talvez consultas com psiquiatras ou psicólogos sejam melhores soluções do que a morte ou a prisão.


Acusado de matar ex-mulher em shopping é condenado a 18 anos de prisão

Durante o julgamento, o acusado confessou que não aceitava que Fernanda estivesse com outro namorado

Victor Medeiros Borges, assassino confesso da ex-mulher, Fernanda Alves, morta a facadas enquanto trabalhava em uma loja no Terraço Shopping, foi condenado a 18 anos de prisão em regime fechado. O julgamento terminou às 22h30 desta quarta-feira (22). Os jurados acolheram os qualificantes do Ministério Público, que incluiu motivo torpe e utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A pena calculado foi de 19 anos, no entanto, como o Victor confessou o crime, teve o abatimento de um ano da pena. A defesa afirmou que irá recorrer.

Durante o depoimento, o acusado confessou que não aceitava que Fernanda estivesse com outro namorado. Victor contou que a intenção era cometer suicídio na frente da vendedora, na loja em que ela trabalhava. Porém, quando Fernanda revelou que estava em relacionamento com outra pessoa, Victor teria perdido o controle.

A promotoria mostrou a faca com sangue para o réu e perguntou se tinha sido com aquela faca que ele tinha matado a vendedora. Victor abaixou a cabeça e não conseguiu olhar a faca. A acusação também mostrou várias fotos em que Fernanda aparecia ao lado de outras pessoas. Porém, os rostos de todos os homens que apareciam nas fotos estavam queimados com a ponta de cigarro, o que comprovaria o ciúme excessivo do acusado.

Mais cedo, o depoimento do irmão do acusado Cleiton Borges causou polêmica no tribunal. "O Victor só pode ter feito isso porque algo o impulsionou", afirmou o rapaz, que disse que o réu era "um cara de bem com a vida". O juíz Fábio Esteves questionou "Então ela foi responsável pela própria morte?". O irmão respondeu: "Ela não foi responsável pela morte, mas poderia ter evitado se tivesse terminado o relacionamento definitivamente. Ele não queria dividir ela com outra pessoa".

Uma ex-funcionária afirmou, também em depoimento, que recebeu uma ligação de Victor e disse que não sabia de Fernanda, pois não trabalhava mais no shopping. Victor respondeu que quem estivesse perto de Fernanda corria perigo. A testemunha telefonou para Fernanda alertando-a da ameaça quinze minutos antes do crime.

O crime
A vendedora Fernanda Alves, 25 anos, foi assassinada pelo ex-companheiro, segundo a acusação. Ele invadiu a loja em que ela trabalhava e desferiu golpe de faca. Fernanda correu para a área do provador, mas foi atingida por outra facada na nuca. A vítima ainda conseguiu correr para fora do estabelecimento, gritando por socorro, mas caiu atrás do balcão de informação, próximo a uma cafeteria.
Big image

De volta às origens

Darwin já falava que o ser humano era resultado da evolução de um animal. Animais agem por instinto e não de forma racional. Quando Victor reagiu de tal forma com sua ex-mulher, é possível perceber um retrocesso. O homem deixou de lado todos seus principios eticos e morais.

Grupo

Alexandre Suaiden - 02

Bernardo Maia - 04

Bruna Toscano - 07

Bruno Gotti - 08

Caio Sanches - 09

Carolina Morimatsu - 13

Emanuela Neves - 20

Felipe Lourenzatto - 22

Mariana Reis - 39

Reno Costa - 45

Thiago do Amaral - 46

Yasmin Kalume - 47