Saúde e políticas públicas

Depois daquela viagem

Campanhas brasileiras da prevenção da AIDS

Atualmente no Brasil, as campanhas de prevenção e conscientização da AIDS, embora existam, não abrangem todos os aspectos necessários para o total conhecimento popular do vírus.

A campanha existente atual baseia-se em exigir o uso da camisinha e a realização do teste, porém a população precisa do conhecimento da gravidade e das formas que se adquire o vírus, o que facilitaria ainda mais a prevenção e contenção da propagação da doença.

Saúde pública

Desde o início da epidemia, em 1980, até junho de 2012, O Brasil tem 656.701 casos registrados de aids (condição em que a doença já se manifestou), de acordo com o último Boletim Epidemiológico. Em 2011, foram notificados 38.776 casos da doença e a taxa de incidência de aids no Brasil foi de 20,2 casos por 100 mil habitantes.

O número de casos da doença se da devido à falta da conscientização da população e do acesso difícil de grande parte dos brasileiros a hospitais.

Big image
GIV - O Cartaz HIV Positivo

Relação com o livro "Depois daquela viagem"

Durante a juventude da Valéria, o que ocorreu entre os anos 1985 - 1995, a explosão do vírus da AIDS estava ocorrendo, porém não havia nem metade das maneiras de prevenção que existem hoje, e também o preconceito das pessoas era bem maior pelo desconhecimento da doença, e é nessa parte que a falta das campanhas de saúde entram. E também, quando a AIDS era mencionada, era ridicularizada e também fazia todos os portadores parecerem monstros, o que não é verdade. A relação do tema com o livro se encaixa no fato de precisarmos de campanhas melhores por termos ouvido diretamente de uma pessoa que sofreu preconceitos devido a doença, o que poderia ter sido evitado.

Teresa- 39 ,Júlia Queiroz- 25, Isabela Gontijo-16, Marina Di Mambro- 33, Laura-28, Samara- 38