Texto Base da campanha

“Diferentes, porém Humanos”

“Diferentes, porém Humanos”

01. Justificativa


Essa campanha tem como objetivo conscientizar, no âmbito social e religioso, a população que, um indivíduo não é privado de seus direitos por seguir determinada religião/seita. Escrito isso temos também como objetivo dizer que essa campanha não possui o intento ou caráter de oprimir nenhuma crença.

Além disso, do ponto de vista social, não há justificativa para discriminação, independente do que este acredita e/ou prática contanto que tais práticas estejam de acordo com a Constituição Federal Brasileira e com os valores da sociedade. A integridade de qualquer ser é inviolável. Alcançando o objetivo dessa campanha é esperado que acabem os conflitos entre a população por questões de crença religiosa.


02. Objetivo geral


Conscientizar os povos brasileiros que, apesar das diferenças individuais, no coletivo, todos somos iguais, pois esta característica de “ser humano” deve nos tornar unidos e semelhantes, como uma família. Não devemos considerar a religião, a cor, a etnia, a sexualidade como um motivo, um instrumento de separação e preconceito.


03. Objetivos específicos


Mostrar que as virtudes, sejam elas religiosas ou não, e o respeito são essenciais. O amor fraterno com o próximo, também é outro fator que deve permear o ambiente social/familiar/escolar/religioso.

Ajudar a compreender que construir um mundo com maior igualdade, não importando as diferenças individuais, é possível.

Demonstrar que a integridade de cada um é plena, não deve ser danificada por motivos pessoais ou preconceituosos.


04. Estratégias de publicação


A campanha “Diferentes, porém humanos” tem, como público principal, os jovens. Portanto, para divulgar melhor a campana, além de cartazes e panfletos distribuídos, seria feita a criação de páginas em redes sociais para compartilhar esta ideia.

Para atingir o público mais adulto, a presença da campanha em notas de jornais é um outro método muito útil. Isto se encaixaria, também, na publicação da campanha em bairros de comunidades de baixa renda, que podem não ter acesso à muita tecnologia.


Grupo: Pedro Henrique Elis (41); David Ricardo (09); Lucas Santos Duarte (24); Matheus Blanco (31). 1º ano J Profº: Gilmar