Direito, Cidadania e Cooperação

Por:

Ana Clara Peters - 01, Fernanda Gomide - 44, Isadora Maria - 17, Júlia Barbosa - 20, Júlia Ireno - 21, Marina Andrade - 41.

Turma 21J

Big image
Big image

Violação dos Direitos Humanos

A Declaração Universal dos Direitos Humanos afirma que nós somos livres e temos vários direitos, e entre eles está o direito à liberdade de pensamento.

Mas em alguns lugares desconhecida e em outros simplesmente ignorada, a DUDH não é plenamente exercida. O artigo 18 (liberdade de pensamento) garante que todo ser humano tem direito a escolher sua religião e até mudá-la se essa for a sua vontade.

Esse direito é violado graças a intolerância religiosa, que faz o indivíduo achar que é superior devido as suas crenças, e que só os seus ideais são válidos e devem ser aceitos. Essa intolerância é identificada desde os menores atos, como quando alguem “zomba” da religião do outro, ou em atos mais graves, como quando um país não assegura essa liberdade de escolha, e pune os que fazem o contrário.

Um exemplo disso ocorreu no Brasil há pouco tempo, na cidade de Caruaru, que fica em Pernambuco. O pai da família não queria aceitar que os outros membros virassem evangélicos, e foi capaz de sair com uma arma apontada a seu próprio filho, que foi buscar refúgio na igreja onde seus irmãos estavam assistindo à um culto. Já dentro da igreja, o pai disparou vários tiros, causando ferimentos em algumas pessoas e inclusive a morte de uma inocente.

O que nós podemos fazer para pôr fim a violação dos Direitos Humanos é tentar começar com pequenas ações, como conscientizar o máximo de pessoas de seus direitos e os do próximo em nossa casa, escola igreja... também podemos denunciar sempre que presenciarmos qualquer ato de intolerância. Todos têm o direito de pensar por si mesmos, e isso não pode ser tirado do ser humano.

Como a maioria das guerras que ocorrem no mundo têm base em conflitos religiosos, se a Declaração Universal dos Direitos Humanos fosse conhecida e amplamente cumprida o mundo seria mais pacífico, e o povo mais solidário. Ninguém sofreria por ignorância e coisas desnecessárias, e é por isso que é tão importante que isso aconteça, para que tenhamos mais paz.

Campanha de Conscientização

Tema: Violência Sexual

Justificativa

O Inciso XLIII do artigo 5o da Constituição Federal Brasileira se refere à prática de crimes hediondos, considerados inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia. A violência sexual, que insere-se na categoria de crimes hediondos, está intimamente ligada às diferenças de gênero, por ocorrer principalmente com as mulheres. As crianças e adolescentes também são constantes vítimas dessa prática, sendo, muitas vezes, violentados pelos próprios familiares. A violência sexual é grande geradora de males que justificam a realização de uma campanha

Dentre esses males, podem-se citar traumas psicológicos como depressçao, distúrbios alimentares e síndromes, além de impactos na saúde física, como DST, inflamaçoes pélvicas, problemas ginecológicos e a gravidez indesejada.

Objetivo Geral

--> Sensibilizar a população a respeito dos males causados pela violência sexual a fim de reduzir sua prática e construir uma sociedade mais respeitadora.

Objetivos Específicos

--> Incentivar os violentados a enfrentar o trauma, primeiro passo para a solução do problema.

-> Conscientizar a respeito da importância de denúncia, tanto por parte dos que sofrem quanto por parte dos que têm conhecimento do abuso.

Estratégias

--> Divulgação da hashtag #aculpanãoésua.

--> Elaboração de vídeo ilustrativo


Big image