Alentejo da minha vida

Poema

Alentejo da minha vida

Alentejo fraco e forte!

Cheio de vida triste

Com gentes que vagueiam

nas ruas quase desertas.

Mas o Alentejo não é só isto!

É vida! São gentes andando

Pelos mercados e montes.

São as festas em honra dos Santos.

São as pastagens cheias de animais

Que alimentam, para alimentar o povo.

São as casas caiadas de branco,

Para que o sol forte de Verão

Não as aqueça em demasia.

Alentejo forte e fraco!

Alentejo da minha vida!


SG

Vila Nova de S. Bento

Setembro/Outubro 2003

Big image