Direitos Humanos

Inciso LXIII - Direito a livre Manifestação 1ºK

Violações da DUDH - Artigo 4º Não a escravidão

Artigo 4º-Ninguém deverá ser mantido em escravidão ou trabalho forçado, a escravidão e o comercio de escravos foram proibidas em todas as suas formas. Até hoje o trabalho escravo continua sendo um grande problema para a Justiça trabalhista. Quando se fala em trabalho escravo, se verifica a afronta direita aos princípios e garantias individuais previstas tanto na declaração Universal dos direitos humanos quando na constituição federal. O trabalho escravo existe não só em países desenvolvidos, como em países pobres também em todas as regiões.O trabalho forçado se caracteriza quando o empregador, usando ameaça, mantém os empregados em sua propriedade e lhe vende produtos por preços elevados.Na Guiné-Bissau, traficam-se crianças e jovens. Como por exemplo: crianças de cinco anos tirando-as do país para trabalhar em campos de algodão no Senegal do Sul ou como mendigos na capital. No Gana, crianças de 5 a 14 anos são enganadas com falsas promessas de educação e futuro, para trabalhos perigosos e sem remuneração na industria pesqueira. Muitas pessoas que sofrem de escravidão foram enganadas e sequestradas.Para acabar com a escravidão, podemos usar varias formas, uma delas é fazer manifestações no país contra as pessoas que continuam a escravizar pessoas e também podemos fazer palestras para informar as pessoas que ainda existe escravidão no mundo e para ensina-las como reagir em relação a escravidão. Se todos conhecessem e usassem os direitos humanos, o mundo com certeza iria ser mais civilizado, não teria tantas coisas absurdas que vemos nas mídia ou até mesmo no nosso dia a dia. Na constituição temos o Art. 4 que diz não a escravidão, mas mesmo assim isso não é respeitado em muitos lugares do mundo, se a sociedade de hoje fosse mais civilizada não existiria trabalho escravo, todos nós seriamos tratados igualmente, a mulher teria o mesmo direito que o homem de receber o mesmo salário. Não existiria preconceito racial, e todos poderíamos escolher nossa religião e ser respeitado por isso sem gerar conflitos. Se o artigo fosse respeitado, todos os seres humanos teriam moradia, alimentos, educação e hospitais. Seria um mundo melhor e com mais oportunidades para todos. O Grupo gostou muito de ter aprendido sobre o art. 4° da Constituição, descobrimos bastante coisas que a nossa realidade não mostrava, e chegamos a conclusão de que podemos fazer um mundo melhor, cumprindo as leis não cumpridas, respeitado o próximo, e lutando pela igualdade social e por nossos direitos.

Integrantes:

Gabriela apollones (13)

Giovanna sales (15)

Giovanna paolucci (16)

Luiza Braz (26)

Nathalia Gonçalves (33)

Victor Hugo (38)

SOCIOLOGIA

Artigo I
Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.

Artigo V
Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante

Artigo XII
Ninguém será sujeito a interferências na sua vida privada, na sua família, no seu lar ou na sua correspondência, nem a ataques à sua honra e reputação. Toda pessoa tem direito à proteção da lei contra tais interferências ou ataques.

Artigo XVIII
Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.

Artigo XIX
Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.

Dicas para garantir os direitos na ESCOLA:

1- Respeito entre alunos e professores;
2- Aceitar a dúvida do outro aluno com relação ao assunto proposto pelo professor;
3- Não humilhar, não maltratar e não desrespeitar as diferenças dos alunos e funcionários;
4- O professor deve garantir uma boa qualidade de ensino a todos os alunos;
5- Não mexer em material que não seja de sua autoria, a não ser que seja autorizado;
6- Não se intrometer em assuntos particulares entre alunos e professores;
7- Aceitar a escolha religiosa do próximo;
8- Todo aluno e funcionario tem livre arbítrio;
9- O professor deve tolerar as dúvidas, com relação a sua matéria, de seus alunos, não se importando qual seja, tratando todas as outras da mesma forma;

10- Os alunos devem cooperar com o professor, fazendo silêncio durante a aula.

CAMPANHA PELA LIVRE EXPRESSÃO DE PENSAMENTO

JUSTIFICATIVA

Esta campanha tem como função de demonstrar que o povo brasileiro, tem liberdade de pensamento e expressão, que é necessário para o ser humano e tentar mostrar que todos têm esse direito.

Esse direito além de dar liberdade de expressão, ele dá o direito à opinião sem interferência e de transmitir informações e ideias por qualquer meio de comunicação.


OBJETIVO GERAL

Divulgação feita pelas manifestações no Brasil em 2013, os jovens começaram a se preocupar mais com os problemas do país, foram atrás de melhorias no serviço publico e lutam contra a corrupção política, levando as ruas suas ideias.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Despertar o povo brasileiro a consciência de seus direitos e deveres como cidadãos e a importância de colocá-los em prática no seu cotidiano. Trazer para todas as noções básicas sobre cidadania, trabalho, direito do trabalhador, transformações e desigualdade no mundo do trabalho.

Enxergar as liberdades de expressão como um direito absoluto e não poder usa-lo para justificar qualquer tipo de difamação ou violência. Essa liberdade só pode ser restrita baseada em argumentos claros e estritos.


ESTRATÉGIA

Os jovens utilizando sua liberdade de expressão nas manifestações conseguiram atingir alguns dos seus objetivos, mas ainda falta bastante para que o Brasil torna-se um país mais digno e justo.

#vemprarua maristão

Bibliografia

Fotos: Retiradas do www.google.com