G-Zine

A história de um dos maiores gênios do futebo

Por: Lorenzo Kahan

Sua vida

Garrincha foi um dos maiores jogadores de futebol de toda história. Ele é considerado o maior driblador e o maior terror para o adversário já conhecido. Ele mudou o mundo e o futebol brasileiro, ganhou duas Copas do Mundo, foi Bola de Ouro na Copa de 1962 e foi o segundo melhor jogador brasileiro de todos os tempos (atrás de Pelé). Em seus 49 anos de vida e 61 partidas jogadas pela seleção brasileira perdeu apenas uma. Garrincha morreu de cirrose hepática, a doença foi pela ingestao excessiva de álcool, que marcou sua vida.

O Primeiro "Olé"

O primeiro grito de "olé" foi por causa de um

de seus dribles no México contra o River Plate,

em 1957. A gíria já era usada em

touradas, mas foi a primeira vez em que foi usada

em uma partida de futebol.

Seu apelido

O seu apelido, Garrincha, foi criado por sua irmã, que associou seu irmão com o pássaro garrincha, que Manuel (seu verdadeiro nome) capturava e era comum na regiao em que morava.

Anjo das Pernas Tortas


Outro apelido que Garrincha detinha era “Anjo das pernas tortas”,

foi dado porque ele tinha a perna direita 6 centimetros mais curta

do que a esquerda, além do que tinha as duas pernas flexionadas

para o lado esquerdo. Alguns dizem que ele nasceu assim, e outros falam que


seria uma sequela da poliomielite. Ele afirmou que ele herdou de seu pai e passou a seus filhos. Ele também fala que sua característica o ajudou no futebol.

O Radinho

Em 1958 Garrincha comprou um radinho de pilhas na Suécia, quando o massagista seleção inventou que o rádio não funcionaria no Brasil, pois só falava sueco. O massagista cobrou noventa contos para aliviar o prejuízo, e Garrincha voltou à loja onde adquiriu o rádio e comprou um "bilingue".

Garrincha - O maior driblador da história do futebol
entrevista com mane garrinha - Raro.