Modernismo e Vanguardas

Semana de Arte Moderna

Expressionismo - Artes Cênicas

O contexto histórico do Expressionismo foi após a Primeira Guerra Mundial, na Alemanha, que havia saído derrotada e enfraquecida. Esse foi o ponto de partida da distorção do cenário e da estética dos personagens. O medo proveniente da Guerra afetava até na Arte e na mentalidade das pessoas da época. Destacam-se os principais expressionistas: Robert Wiene, Friedrich Wilhelm Murnau, Fritz Lang e Georg Wilhelm Pabs. Um grande exemplo do cinema expressionista é o influente "Gabinete do Doutor Caligari", de Robert Wiene. O filme traz uma visão sombria e alterada do mundo, com linhas curvas e estruturas inclinadas. O tema do filme é a brutal e irracional autoridade do Estado Alemão na Guerra, simbolizado pelo próprio Dr. Caligari. Segue o link para o filme: https://www.youtube.com/watch?v=rPvPh1qYsIo

Um diretor mais moderno que sofreu muita influência do Expressionismo foi Tim Burton, que realiza obras desde 1970 com um toque de subjetividade e simbolismo marcante dos expressionistas. Um filme que chama atenção é Vincent (1982), no qual o diretor usa características sombrias, em preto e branco e a forma de um poema para representar a trama do jovem Vincent.

Apesar do Expressionismo ter sido importante no Brasil, ele se expressou principalmente nas Artes Plásticas. Os expoentes dessa vanguarda eram Anita Malfatti, Lasar Segall e Osvaldo Goeti.

Na primeira imagem, o poster do filme "Gabinete do Doutor Caligari".

Abaixo, o pôster e o vídeo do filme "Vincent" de Tim Burton.

Big image
Curta Metragem Vincent ( Legendado)

Cubismo- Visuais

O cubismo é um movimento artístico que surgiu no século XX, nas artes plásticas. No contexto histórico da Revolução Industrial, na qual o resultado foi o espantoso progresso material, as grandes potências mundiais entraram em uma disputa totalmente acirrada pelo poder. Instabilidade política entre países europeus, ocorreu a Primeira Guerra Mundial, em 1914. Tal conflito foi o estopim para o surgimento de um sentimento nacionalista, resultando na criação de várias correntes ideológicas, tais como o nazismo, o fascismo e o comunismo, as quais mudaram o cenário mundial durante o decorrer do século. o que influenciou o surgimento das vanguardas, e entre elas o cubismo.

Tendo como principais fundadores Pablo Picasso e Georges Braque e tendo se expandido para a literatura e a poesia pela influência de escritores como John dos Passos e Vladimir Maiakovski. O quadro "Les demoiselles d'Avignon", de Picasso, 1907 é conhecido como marco inicial do cubismo. Nele ficam evidentes as referências a máscaras africanas, que inspiraram a fase inicial do cubismo, juntamente com a obra de Paul Cézanne.

Ao pintar, os artistas achatam os objetos, e com isso eliminam a ilusão de tridimensionalidade. Mostram, porém, várias faces da figura ao mesmo tempo. Retratam formas geométricas, como cubos e cilindros, que fazem parte da estrutura de figuras humanas e de outros objetos que pintam. Por isso o movimento ganha ironicamente o nome de cubismo. As cores em geral se limitam a preto, cinza, marrom e ocre.

Fases do Cubismo:

- Cubismo cézanniano (entre os anos de 1907 e 1909) - é a fase que dá início ao Cubismo. Período marcado pela forte presença das obras de Paul Cézanne.

- Cubismo Analítico (entre os anos de 1910 e 1912) - fase marcada pela união dos trabalhos criados separadamente por Picasso e Braque.

- Cubismo Sintético (entre os anos de 1913 e 1914) - fase marcada pelo uso de formas decorativas e cores marcantes.

O cubismo ganhou espaço no Brasil somente depois da Semana de Arte Moderna de 1922, no entanto, não existem no país artistas que apresentaram obras com características exclusivas do Cubismo. Os artistas brasileiros receberam fortes influências, mas apenas mostrando características mescladas do Cubismo com outras expressões artísticas em suas obras. Entre os artistas mais conhecidos que fizeram essa mescla em seus trabalhos, podemos citar Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Rego Monteiro e Di Cavalcanti.

Les demoiselles d'avignonnois - Pablo Picasso

Big image

Abaporu - Tarsila do Amaral

Big image
Big image

Música - Impressionsimo

O impressionismo surge como a primeira vanguarda, dando início ao Modernismo, apesar de não ser organizado formalmente. Na música, surge por volta de 1890, na França. As músicas, buscavam representar imagens e cenas, não mais emoções e sentimentos como no Romantismo. A escala dodecafônica é abandonada em sua maioria.

O Impressionismo musical está apoiado no francês Claude Debussy, conhecido como o Pai da Música Moderna. O que chama a atenção era seu inconformismo e sua rebeldia, fazendo música segundo seu ouvido, não mais seguindo normas. Ele seguia mais sua intuições do que os padrões da época. Outros compositores famosos eram Maurice Ravel e Gabriel Fauré. As principais características do movimento eram a sugestão e a atmosfera e a abstenção dos sentimentos do Romantismo. Os compositores usavam principalmente o noturno, o prelúdio e o arabasque, que eram formas curtas. Percebe-se também o uso de ostinatos(repetições frequentes). Outra característica marcante é o lirismo solitário e íntimo, sem exagero. O compositor que foi o grande precursor do Impressionismo foi Liszt, o qual exerceu grande parte da influência. Segue abaixo exemplos de obras impressionistas, Arabesque de Debussy, Jeux d'eau de Ravel e Sicilienne de Fauré

Debussy: Arabesque I (1888)
Maurice Ravel - Maurice Ravel: Jeux d'eau
Gabriel Fauré - Sicilienne, for cello & piano, Op. 78

Português - Semana de Arte Moderna

A Semana de Arte Moderna de 1922 foi realizada em São Paulo com o objetivo de transformar o contexto artístico urbano. A proposta era criar uma arte autenticamente brasileira, mas ao mesmo tempo em concordância com as tendências europeias. Assim, é possível perceber a influência das vanguardas europeias, como o cubismo, surrealismo, expressionismo, dadaísmo e futurismo.

O evento, idealizado por Di Cavalcanti que se inspirou na Semana de Deauville na França, era a culminação das ideias inovadoras que rejeitavam aquilo ligado à perfeição estética, tão almejada no século XIX. Por apresentar essa proposta, foi alvo de várias críticas.

Todo movimento traz em sua essência a ideia de ruptura com o movimento anterior. Com uma ruptura muito radical, a aceitação do novo torna-se difícil. Isso fica claro com a Semana de Arte Moderna, que foi o marco inicial para o desenvolvimento do Modernismo.

Os acontecimentos como a leitura do poema "Os Sapos" de Manuel Bandeira ser atrapalhada pelo público e a vaia desenfreada da plateia ao ver o maestro Villa-Lobos entrar no paco calçando em um pé um sapato e no outro chinelo, mostram a atitude reacionária dos espectadores, aversivos ao que se dizia moderno ou transformador. Essa atitude pode ser explicada pela incompreensão do público a respeito das motivações por trás do choque causado pelas obras.

Os destaques da Semana de Arte Moderna foram vários. Pode-se mencionar as obras "Mário de Andrade" e "A Estudante Russa" de Anita Malfatti, os poemas de Oswald de Andrade, a discussão de Mário de Andrade intitulada "A Escrava não é Isaura" e a apresentação musical de Villa-Lobos.

Esse episódio não teve grande importância no seu contexto temporal, mas permitiu a liberação da arte brasileira da reprodução dos padrões europeus e incentivou a construção da cultura nacional, tornando-o um evento indispensável para a formação da identidade brasileira.

Semana da Arte Moderna de 1922 - Animação

Animação sobre a Semana de Arte Moderna

Big image
Esse poema faz parte do grupo de poemas chamados de "Poemas da Colonização". Oswald de Andrade pretende neles analisar o processo de colonização brasileiro para criticar a exploração a qual os negros foram submetidos. É possível perceber a influência cubista devido à simplificação da luta, deixando o entendimento do desfecho do conflito implícito. Nada mais moderno do que a ruptura com o antigo, que fica evidente com o uso de elementos da fala popular (não mais o refinamento do parnasianismo, por exemplo), a forma não tradicional da disposição do poema (sem rima ou métrica) e a escolha do tema (um tema nacional e popular), buscando fazer uma crítica.
O Capoeira

Curta metragem inspirada no poema de Oswald de Andrade