SENHORA - JOSÉ DE ALENCAR

Casamento como instituição social.

Abordagem geral sobre o livro

O livro conta a história de Aurélia que é de uma família pobre e que para melhorar de vida, sua mãe pedia para que arranjasse alguém para se casar. Ela era apaixonada por Fernando, que também era de uma família pobre, e que amava Aurélia. Porém, ele conheceu uma moça que possuía um dote maior e para melhorar de vida, ele abandona seu amor para se casar com esta mulher..


Com a morte da avó de Aurélia, a mesma recebe uma herança se tornando a mais nova mocinha da sociedade. Fernando, não querendo se casar com D. Adelaide, foge para Recife. Ao voltar, recebe uma proposta pra se casar com uma mulher em troca de dinheiro. Ao conhecer a moça, percebe que era Aurélia que sempre foi seu grande amor. Depois do casamento na noite de núpcias, Aurélia revelou para Fernando que havia comprado ele e que o casamento era falso.


Depois de muito tempo, Fernando devolve todo dinheiro a ela. Aurélia comovida, declara todo seu amor a ele e os dois se casam verdadeiramente.

Livro Trailer - Senhora

Casamento como instituição social.

O casamento que ocorria no séc. XVIII era de cunho arranjado motivado pelo dote fornecido pela família da mulher. O pretendente da mulher era escolhido pela família e não pelo amor que a mulher sentia pelo pretendente. A função da mulher era cuidar da casa e dos filhos, ela não possuía nenhum direto na sociedade.


Atualmente, o casamento e por livre escolhe, porém, ainda há pessoas que se casam por interesse e famílias que arranjam os filhos com pessoas de bom porte. Agora a mulher tem mais direitos e mais liberdade para fazer suas escolhas.

Casamento no livro Senhora.

No livro, percebe que o casamento e para consegui dinheiro e riquezas e não para firmar o laço de amor entre duas pessoas. Podia se dizer que o casamento tinha cunho financeiro que era exemplificado em trechos do livro. Mesmo tendo amor entre os dois, Fernando e Aurélia se casaram pelo dinheiro, o que acontecia muito na sociedade.