Direitos Humanos

Artigo 5º

Nosso objetivo

O nosso objetivo é promover o respeito a direitos e liberdades fazendo com que cada um tenha consciência de seus atos, sabendo que suas ações em particular fazem diferença na própria vida e na sociedade, não cedendo a falta de informação.
Nós temos como principal interesse:
  1. Promover o respeito a direitos e deveres, possibilitando a oportunidade de conhecer os direitos garantidos pelo artigo 5º da Constituição Federal e pelo inciso 4º da Declaração Universal dos Direitos Humanos a que se remete a escravidão e tortura.
  2. Fazer com que cada um tenha consciência de seus atos e que a escravidão tem como punição a privação da própria liberdade física e psicológica.
  3. Sensibilizar a sociedade de que obrigar o próximo a fazer ou deixar de fazer alguma coisa, senão em virtude da lei, é crime.

Este portifólio tem como principal meio de divulgação as redes sociais, como o twitter e o facebook. TAG twitter #diganaoaescravidao


Não a escravidão

Hoje em dia, pessoas trabalham em condições subumanas, sem acesso a água potável, alojamento, salário e com o deficiência de outro direito básico: o da liberdade. E ainda, submetidas ao trabalho forçado ou a jornada exaustiva, quer restringindo, por qualquer meio, sua locomoção em razão de dívida contraída com o empregador. A falta de investimentos existe em maior escala no ser humano que muitas vezes não tem estudo finalizado. Tais práticas abomináveis ferem os direitos humanos naquilo que a pessoa tem de mais sagrado: a dignidade. Pode ser violado, quando uma criança é obrigada a trabalhar. Sendo ela incapaz de realizar determinados tipos de atividades e tendo uma idade minimia assegurada por lei para realizar atividades trabalhistas. Informar os orgãos que tem competência para tomar alguma decisão em relação a violação dos direitos humanos é um bom começo. Levando em consideração a ações particulares de mostrar as pessoas que elas nascem com direitos e devem lutar por eles, ajudando pessoas que não estão informadas e por isso acabam cedendo e sendo vitmas de crimes. Se cada um tivesse consciencia e fizesse questão de garantir os seus direitos e os de seu próximo, haveria a segurança de estarmos "guardados". Mas, se não houvesse problemas com exatamente esse cuidado de um para com o outro, talvez não haveriam os Direitos Humanos, criados para promover o respeito a direitos e liberdades. Essas atitudes estimulam o ser humano a saber o seu limite e que pode sim tornar as coisas melhores, sem precisar invadir a privacidade do outro.

#Diganãoaescravidão

O tráfico de seres humanos é a terceira atividade ilegal mais rentável do mundo, perdendo apenas para o tráfico de drogas e a venda de armas.

Direito Humano #5 Nenhuma Tortura - Marista 2013
  • Diga não a escravidão moderna.
Direito Humano #4 - Nenhuma Escravatura

FAQ

O que é a escravidão?
A escravidão é a prática social em que um ser humano assume direitos de propriedade sobre outro designado por escravo, ao qual é imposta tal condição por meio da força.
O que é a escravidão moderna?
Escravidão moderna é uma expressão genérica ou coletiva para aquelas relações de trabalho, particularmente na história moderna ou contemporânea, na qual pessoas são forçadas a exercer uma atividade contra sua vontade, sob a ameaça de indigência, detenção, violência (inclusive morte) Muitas dessas formas de trabalho podem ser acobertadas pela expressão trabalhos forçados, embora quase sempre impliquem o uso de violência.
O que é o tráfico ilegal de pessoas?
Tráficos de pessoas é um tipo de tráfico com o objetivo de transferir pessoas de um lugar a outro, dentro do país ou não. Pode acontecer tanto legal, como ilegalmente. Atualmente no Brasil, o tráfico de pessoas é maior fonte de renda com tráficos, superando o tráfico de drogas e do tráfico de armas.

Portifólio desenvolvido por:

Saiba mais: