Noções do Basquete

Grupo

Luísa Arcoverde (34), Felipe Lourenzatto (22), Elisa Pennafort (19), Cecília Queiroz (14), Davi Berçott (18), Letícia Ábrego (33) e Matheus Gallet (40)

Jogadores de basquete

Inovações Tecnológicas

As inovações tecnológicas tem melhorado, primeiramente, a vida de qualquer atleta, tanto profissional quanto amador. Qualquer um que tiver um iPhone ou Smart Phone pode usufruir de aplicativos que podem medir seus batimentos cardíacos, seu condicionamento físico e muito mais. Roupas e tênis são projetados de acordo com o esporte que a pessoa pratica, garantindo maior segurança para atletas, minimizando riscos de lesões, facilitando também cada vez mais a vida deles, fazendo com que tudo seja feito de maneira certa, organizada e mais eficaz. A tecnologia está tão presente nos esportes hoje em dia e muitas vezes nem percebemos, como no basquete.

Podemos começar citando as roupas, largas, garantindo conforto e mobilidade, projetadas para absorver mais o suor, dando-lhes mais leveza e agilidade; o tênis de cano alto feito para amortecer a queda. A tecnologia também se encontra presente na própria quadra com a utilização do placar para marcar a pontuação dos times e o tempo do jogo de forma muito mais precisa e eficaz que manualmente. Um outro exemplo é um aparelho, inventado em 2009, chamado Digital Scoresheet, revolucionário para o esporte, que filma o jogo ao vivo sobre supervisão dos árbitros. Então, se caso algum mal entendido durante o jogo ocorra, o juiz principal pode recorrer ao aparelho, o que torna o jogo bem mais justo. A modernização também se encontra na comunicação, permitindo o intercâmbio de jogares à equipes estrangeiras, um movimento de globalização no próprio esporte que fornece melhores oportunidades a eles.

"O basquete é um exemplo de garra, luta e força de vontade."

Origem

O basquete foi inventado em 1891 por um professor de educação física canadense, James Naismith. Esse esporte é jogado por duas equipes de cinco jogadores cada, sendo dez em quadra e os juízes (a quantidade de juízes varia de acordo com cada tipo de campeonato).

O basquete chegou ao Brasil quando o americano Augusto Shaw introduziu o esporte na Associação Atlética Mackenzie de São Paulo, em 1896. Os primeiros jogos aconteceram no Rio de Janeiro em 1912 na rua da Quitanda, com o América Football Club tendo sido o primeiro clube carioca a introduzir o esporte nesta cidade, incentivado por Henry J. Sims, diretor da Associação Cristã de Moços. As competições de basquete atraem grande número de torcedores além de divulgação da mídia. Muitos canais da televisão mostram o trajeto dos jogadores de basquete, a entrada na quadra e etc. Como principais jogadores da história do basquete, podemos citar: Adriana Aparecida dos Santos, Alfredo Rodrigues da Mota, Edson Bispo dos Santos, Friedrich Wilhelm Braun, Marta de Souza Sobral e entre outros. Atualmente, o país que possui maior número de praticantes do basquete são os Estados Unidos, que obtém diversos títulos. O basquete é considerado um esporte em fase de reconstrução no Brasil com a criação da NBB (Novo Basquete Brasil) e por isso muitos jogadores são levados para o exterior, principalmente para Estados Unidos, para competir na NBA e outros tipos de competições.


Vídeos

Cecília

636

Análise

Nossa arremessadora, Cecilia Rego foi muito bem, só precisa investir em mais algum pontos. Em um jogo de basquete, o jogador não pode baixar demais a bola. Isso aumenta o trajeto da bola e facilita o bloqueio por parte de jogadores adversários. O impulso nesse caso está no movimento de flexionar os joelhos e voltar a esticá-los ao arremessar, a bola deve ser colocada em frente ao rosto e então ser arremessada com uma mão esticando cotovelo, pulso e mão. Esta ultima é a parte em que a Cecília pode melhorar, mesmo perdendo o equilíbrio as vezes ao pular, por não ter colocado a perna do lado que arremessa um pouco mais a frente, os movimentos de flexão e extensão da perna foram certos, o braço que pode melhorar, no final do arremesso o braço tem que ficar parecido com o pescoço de um ganso. Para conseguir mais impulso a mão que arremessar deve ficar atrás da bola, um pouco a baixo, enquanto a outra deve segurar superficialmente pela lateral, no arremesso o braço se estica (cotovelo, pulso e mão) e a mão deve se mover para baixo (com algo parecido com o bico de pato) de forma que a bola passe por cima dos dedos, ganhando mais altura e impulso.



Felipe

Trabalho de ed.física

Análise

Assim como aconteceu com o Mateus Galletti, o Felipe Lorenzatto não flexionou as pernas antes de arremessar, perdendo impulso para a bola. Assim como a Cecília baixou a bola antes de arremessar, provavelmente concluindo que isso lhe daria mais impulso, sendo que o impulso que ele procurava estava na flexão e esticamento das pernas. Em contraste, desenho dos braços foi o melhor entre os três, com exceção dessa parte de baixar a bola antes de arremessar, o esticamento de cotovelo, pulso e joelho foi feito de forma correta, ele conseguiu mais impulso ao baixar a mão no final, ganhando mais altura e efeito, só faltou dobrar os joelhos, pois até a perna mais a frente do lado da mão que arremessa ele colocou.



Mateus

Trabalho de ed.física

Análise

Mateus Galletti fez duas cestas, porém sua postura tem muito o que melhorar ainda. Ele não flexionou os joelhos antes de arremessar, não tendo assim impulso o suficiente para acertar a cesta. O desenho dos braços foi melhor, ele colocou a perna do lado da mão de arremessar um pouco mais a frente, o que lhe garantiu mais equilíbrio, ele desenvolveu bem a linha do braço, esticando primeiramente o cotovelo, depois o pulso e então a mão, pode definir mais os desenhos, esticando mais o braço de arremesso para garantir mais impulso, mas seguiu bem os passos para um bom arremesso, pelo menos da cintura para cima.


Imagens

Os três piores lançes

Os três melhores lançes

Conclusão

Com esse trabalho concluimos que a tecnologia está presente para melhorias do esporte, inclusive o basquete. Com a tecnologia muitas coisas puderam mudar ao longo do tempo. Além disso os arremessadores que escolhemos, tiveram a chance de melhorar seus lances durante o trabalho. O que no começo não estava nada bom no final ficou bem melhor. Com esses lances, concluimos que algumas pessoas do grupo tiveram mais facilidade para lançar a bola, e essas, eram aquelas que de alguma forma tiveram já um contato com o basquete. Deve-se melhorar o flexionamento do joelho e também a posição ao arremessar a bola. Com esses pontos observados, podemos assim concluir que o desempenho dos arremessadores com certeza melhorou.