A ciência e a origem da vida.

Superbactérias

COMO SURGEM AS SUPERBACTÉRIAS

A Primeira Guerra Mundial trouxe a necessidade de encontrar substâncias capazes de combater infecções em ferimentos que não eram tratados de forma adequada. Em 1928, o médico Alexander Fleming descobriu a Penicilina, substância bactericida derivada de um fungo. Foi o primeiro antibiótico a ser manipulado pelo homem.


Antibióticos são medicamentos capazes de matar seres que causam infecções no organismo, ou de inibir seu metabolismo ou reprodução.


O uso indiscriminado desses medicamentos pela população, a falta de assistentes à saúde nos hospitais e a precariedade dos mesmos, impulsionou a resistência de bactérias capazes de transmitir seu material genético para descendentes que serão cada vez mais resistentes em suas gerações. Essas são as chamadas superbactérias.


Isso é possível porque dentre as bactérias nocivas ao organismo de um paciente, algumas serão mais resistentes ao antibiótico que outras. Utilizando o medicamento, mata-se primeiro as bactérias mais frágeis. Como o número de bactérias diminui, os sintomas da infecção tendem desaparecer, o que geralmente leva o paciente desinformado a deixar de utilizar o medicamento. Logo que a concentração de antibiótico no corpo se torna baixa o suficiente, as bactérias mais resistentes que sobreviveram às primeiras doses de medicamento começam a se reproduzir, fazendo com que os sintomas voltem. Mas dessa vez pode ser que apenas o antibiótico não seja suficiente, pois as bactérias que se reproduziram são razoavelmente resistentes a ele, e a chance de que seus descendentes sejam ainda mais resistentes é grande.


O que faz com que algumas bactérias sejam mais resistentes do que outras é a variabilidade genética. As bactérias estão sujeitas a mutações durante sua reprodução. As mutações são aleatórias, mas pode ser que tornem a bactéria mais resistente a algum medicamento. De acordo com a teoria darwinista, o meio é responsável por selecionar os seres que melhor se adaptam a ele e fazer com que sobrevivam e se reproduzam mais. Dessa forma, o meio com antibiótico seleciona as bactérias mais resistentes e faz com que elas se reproduzam, gerando bactérias possivelmente ainda mais resistentes, que serão selecionadas novamente no caso de uma nova dose de medicamento, gerando assim, superbactérias altamente resistentes aos antibióticos manipulados pela medicina.


Utilizando o medicamento de forma correta, porém, sem que o tratamento seja interrompido antes do previsto pelo médico, todas as bactérias devem ser eliminadas, até mesmo as mais resistentes, impedindo que se reproduzam e voltem a causar sintomas indesejáveis.


O tratamento médico adequado para toda a população é a melhor forma de disseminar a informação e evitar o surgimento de superbactérias.

Superbactéria : Anvisa alerta sobre os cuidados

Superbactérias

"As mutações são consideradas fatores de evolução dos seres vivos, pois são responsáveis pelo surgimento de novos alelos e, consequentemente, de novas características em uma população. Dessa forma, a ocorrência de mutação é um fator importante para o surgimento de linhagens bacterianas resistentes aos antibióticos,embora seja um processo importante para a evolução das bactérias, essa característica causa muita preocupação entre os humanos, devido à dificuldade no tratamento de doenças causadas por esses micro organismos."


http://pt.scribd.com/doc/43033470/BacteriasSuperpoderosas


3 ano H

Bárbara Belloni - 05

Bárbara Duarte - 06

Rafael Rodrigues - 39